Medo

Provérbio X

Cristocentrismo


Artista : Provérbio X
Álbum : Cristocentrismo
Música: Medo
Autoria: Izaias


Medo da vida, Futuro sem forças para mi preparar. Entrega ao mundo obscuro sem vontade de sonhar / o sofrimento constante sempre me faz constatar, contradições pesadelos me impedem de expressar / dificuldades encontro com um não na cara / fatalidades todos vêem mas ninguém fala / o medo cala, a voz entala, a vida é rara até que se dispara a bala / a idolatria distroe e cega o ser humano, a postazia fruto de quem serve ao engano / entra ano sai ano o cão não passa pano promovendo a desgraça através do cano /
Arrogância ganância, ganância e mais ganância a ordem e o progresso já não tem mais esperança / o tempo de bonança a época de criança / passou e me deixou o medo de herança / o medo de erra o medo de não ser alguém / de me aliar ao mal e me afastar do bem / medo de ir além e me torna refém / pois tudo me é licito mas nem tudo me convêm / o que contem amor paz e vida eterna / de onde vem a tão sanguinária guerra harmonia na terra o fim de todo ódio / sem fé o medo sempre tem um lugar no pódio.


Refrão

Verdadeiro amor lança fora
Todo medo, medo todo medo

Medo da vida da morte, e do fracasso / medo da bomba do estouro e do estilhaço / parece ate que e fácil lutar contra o inimigo num campo sem visão um alvo invisível / sem estratégia certa sem plano infalível sem armadura cobertura a morte é acessível / game over fim da linha sem passar de nível / cheque mate sem rainha de forma aplausivo / o medo e corrosivo e nos destroi por dentro / anula alma sem oferecer alento / de que vale talento posto do lado errado / o tiro do soldado de elite foi desperdiçado / gol anulado medo de perder o jogo medo de tentar ganhar e perder de novo / o desespero bate a porta e encontra abrigo / o medo afasta de min o verdadeiro amigo / será que eu consigo manter minha salvação / eu tenho medo que o medo me diga que não / medo de plantar e nunca colher / medo de voltar atras e simplesmente me perder / só penso em me esconder eu nem sei bem porque / tomara que o tempo faça eu me esquecer / eu me entender, eu me reconhecer, pensar no amanhecer só para espairecer / quem sabe ate viver, quem sabe ate vencer / quem sabe ate abrir os olhos e deixa acontecer / sem retroceder e amadurecer, deixa quem pode me ensinar o que eu tenho para aprender / sem medo do remédio, sem medo da cura / nem de me torna uma nova criatura / sem procurar desculpas sem fazer perguntas / sem medo de aceitar o perdão por qualquer culpa.

Refrão

Compositor: Izaias

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Provérbio X no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS