Projota
Página inicial > Hip Hop > P > Projota > Disco Voador

Disco Voador

Projota

Tributo aos Sonhadores I


Eu sei que eu não tava lá
Mas eu te ouvi me chamar
Vim só pra testemunhar
Pra ver você voar
Porque as ruas não se cansam de nos vigiar
Torcem pra nos ver chorar
Sejam tão felizes quanto a gente será
Não vai dar pra parar pra pensar
Hora de vazar
O disco voador já vai partir
E eu quero te levar
Um dia, um dia venho te buscar
Onde o céu toca o mar
A gente se vê por lá

Meia debaixo da telha
Drogas na mesa da sala
Ferro na minha cabeceira
Sangue no meu porta-mala
Lá de cima da ladeira
Beijo a boca que me cala
É a última vez
Pela última vez
Vou fazer e hoje nada me abala
E eu cruzo a avenida
Eu paro, eu paro pra pensar
Se é hoje, é hoje
Eu pego o celular
Eu vejo o plano, os mano, os cano pra assustar
O palio preto que eu mandei clonar
E eu de touca ninja de feição fria
Entro no banco um grito anunciar
Ei, ninguém se move
Ninguém se movia
Pra vocês o inferno
Pra nós mais um dia
Eu e mais três louco
Era três e pouco
O segurança um soco pra desacordar
Me traz o gerente
Porque a chapa é quente
Abre o cofre e nem tente negociar
O malote, a grana
O holofote, a fama
Essa noite é nossa, é só comemorar
Meu amor espera um filho meu
E hoje eu vou parar

Eu sei que eu não tava lá
Mas eu te ouvi me chamar
Vim só pra testemunhar
Pra ver você voar
Porque as ruas não se cansam de nos vigiar
Torcem pra nos ver chorar
Sejam tão felizes quanto a gente será
Não vai dar pra parar pra pensar
Hora de vazar
O disco voador já vai partir
E eu quero te levar
Um dia, um dia venho te buscar
Onde o céu toca o mar
A gente se vê por lá

Era um moleque de vila
Mas parei de jogar bola
Com a farmácia na mochila
Vendi na porta da escola
Com quinze já tinha fila de inimigos
na minha cola
O passado já foi
Hoje já que não tem boi
É um, dois e o palio decola
E eu canto pneu
Avanço pela highway
Tudo seguindo como eu planejei
Minha gata espera onde eu combinei
Me abraça forte como eu sempre sonhei
O objetivo, claro, era sumir daqui
Desmanchei o carro num ferro velho ali
Por um momento raro eu me senti sorrir
Seria um pai melhor que o que eu nem conheci
Mas eu senti um gelo na minha nuca
E vi que essa arapuca é forte
e nela eu vou cair
Um dos três que um dia correu por mim
Ali que apontou pra mim e começou sorrir
Policiais entrando pelo galpão
Jogando ela no chão
Chutando pra cima e ferir
Eram meus amores
A cura das minhas dores
Que davam cores pra minha passagem aqui
Sem temer a morte com golpe de sorte
Eu girei o malote e joguei pro ar
E atirei ligeiro mirando no dinheiro
Como no desespero fiz a grana voar
Peguei-a pela mão
Sai pelo portão
Gelou meu coração
Quando ouvir disparar
Na minha direção
Prendo a respiração
Era o fim então vi o tempo parar
Quando de repente
Ela entrou na minha frente
Tão inconsequente só pra me salvar
Destino feito com tiro perfeito
Penetrou seu peito e me fez chorar
E ali perdi tudo que tive
Perdi inclusive a força pra lutar
Hoje nessa sela só o que me resta é lembrar

Eu sei que eu não tava lá
Mas eu te ouvi me chamar
Vim só pra testemunhar
Pra ver você voar
Porque as ruas não se cansam de nos vigiar
Torcem pra nos ver chorar
Sejam infelizes como a gente será
Não vai dar pra parar pra pensar
Hora de vazar
O disco voador já vai partir
E eu quero te levar
Um dia, um dia venho te buscar
Onde o céu toca o mar
A gente se vê por lá

Compositor: Projota, Jatobá

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Projota no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

ESTAÇÕES

ARTISTAS RELACIONADOS