• Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Rádio
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    Ninguém vai te vender o céu, mas vão dizer que sim...
    Quem não tem pneu novo remenda com michelin.
    No fim, é tudo por dim, acredite.
    Nas quebrada tem história pra mais quinhentos tropa de elite.
    Seu sonho é pagar o aluguel, o deles é ter milhões.
    O seu suor financia o prazer dos figurões,
    Desde aqui do lauzane até o pelo,
    Eles camuflaram chicote, mudaram o nome de escravo
    Pra trabalhador.
    E se o parasitá é quem suga energia de outro organismo,
    O homem contra o planetá, o maior parasitismo.
    Quem tem, tem... motivo pra lutár, todos tem motivo
    Só basta ta vivo, só falta o motivo pra enxergar.
    E agora fingem que esta tudo bem, dão cota pra favela,
    Kit miséria que mal suja o fundo da panela.
    Nem tudo que dizem serve pra nós, se cão que late não mordesse pitbul não tinha voz.

    -Refrão-
    Eu faço a minha parte,
    Na luta pela vida estou disposto a morrer
    Guiado por Deus, vigiado por vermes...
    Porcos vão atrás de você
    Me livrei das algemas, andei, andei, andei... agora é com você
    Porque se o mundo é cruel, e aqui longe do céu... não trema...
    É cada um com seus problemas.

    Poucos tão lá quando seu olho lacrimeja,
    Muitos tão lá quando tem carne, whisky e cerveja.
    Se é cada um por si, perdemos dessa vez,
    Cada um por si, que cairão cada um de uma vez.
    Falo de humanidade, humanidade é quem ?
    Humanidade é nós, então sou eu também,
    E é você também... quantos egos infláveis,
    Estouraram e derrubaram pessoas descartáveis.
    E vão dizer que todo mundo é igual, mas
    Meu povo mal tem o ensino fundamental.
    Me diz qual problema afeta mais você...
    Correram atrás do osama, e o maluf nem precisa se esconder.
    Mas o terror que eu vejo por aqui,
    Não é ninguém atacando o povo,
    É meu povo se atacando entre si.
    Dizer que o bem sempre vence é história,
    O mal venceu faz tempo e a tempo,
    Segue brindando a própria glória.
    Diário de um detento dois, o mundo é a cela,
    Quem morrer antes volta e conta se levou seqüela,
    Não tem vilão quando todo mundo ramela até sua sombra
    Que ta sempre contigo, direto pisa nela.
    Uns vão de bobojaco, outros seguem de terno...
    Gladiadores do mundo moderno.
    Sorrir aqui é um copo d'água no inferno,
    Então de gole em gole, engole devagar pra parecer eterno.

    -Refão-
    Eu faço a minha parte,
    Na luta pela vida estou disposto a morrer
    Guiado por Deus, vigiado por vermes...
    Porcos vão atrás de você
    Me livrei das algemas, andei, andei, andei...
    Agora é com você
    Porque se o mundo é cruel, e aqui longe do céu... não trema...
    É cada um com seus problemas.

    Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção »

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Projota

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.