Página inicial > Pop/Rock > P > Pouca Vogal > Ao Fim de Tudo

Ao Fim de Tudo

Pouca Vogal


Minhas lágrimas não caem mais,
Eu já me transformei em pó
E os meus gritos não se escutam mais
Estão na direção do Sol
Meu futuro não me assusta ou faz
Correr pra desprender o nó
Que me amarra a garganta e traz
O vazio de viver só...

Se alguém encontrou um sentido para a vida, chorou
Por aumentar a perda que se tem ao fim de tudo
transformando o silêncio que até então é mudo
Naquela canção,
que parece encontrar a razão
Mas que ao final se cala frente ao tempo que não para
frente a nossa lucidez.

(refrão)

Compositor: Duca Leindecker

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Pouca Vogal no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS