A Estrada

Ponto de Equilíbrio


Eu ouvi, eu ouvi
O ungido da bateria. ponto de equilíbrio está no palco
Há quanto tempo que eu queria
A guitarra base, faz o facão
A guitarra solo, nos dá a dimensão
E a batida do tambor... é a consagração
Com lindas melodias, o teclado tocava
Tocava noite e dia... e o hélio, cantava, com alegria

Lá vamos nós mais uma vez na estrada, essa é a nossa
Pegada, levada reggae
Para sempre reggae
Jah, jah me leve!
Arvore do reggae!

Eu canto com amor, o clamor que vem do nosso senhor
Somos instrumentos, somos instrumentos, elementos
Do amor
Mais fogo, mais fogo, mais fogo na babilônia, babilônia cai!
Ainda quero mais que ouvir, e ainda quero mais que ouvir
Neste som!

Assim tá bom!
Assim tá bom!
Ou você, quer mais?
Você quer mais o que?
Depois de nos fazer, escravos, do seu dever
E o dever será pra você, e você escraviza alguém
Vai se perder, e não se aja mais, se acorrenta
Nas suas vidas banais, em suas vidas
Em suas vidas banais

Um dia a babilônia vai cair eu sei!
Um dia tudo vai mudar eu sei!

E aquele que enriqueceu
As custas do povo, vai ver de novo, o que já viu um dia

Quando babilônia caiu
Eles diziam: que não cairia, mais caiu!

Todos os preconceitos do mal, não mais existiu
Dali pra frente. dali pra frente

Babilônia vai cair
Babilônia vai cair
Vai queimar!
Dali pra frente... e o meu povo será o tambor triunfal
Depois do mal, depois da tempestade, do vendaval
Virá a bonânça
Virá a bonânça

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Ponto de Equilíbrio no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS