Sebastiana 3.0

Pitter Sebastiana


Ela dormiu e acordou sozinha
O coração partido, tentando entender
Em seu travesseiro estava uma carta
Com palavras difíceis, mas que dizia adeus

Aos quinze sonhava em uma nuvem de algodão
Hoje aos trinta vive do trabalho no sertão

Um filho, uma guitarra e uma casinha de sapê
Sebastiana, o futuro não se fez, não
Um filho, uma guitarra e uma casinha de sapê
Sebastiana, o futuro não se fez, não

Não só meramente uma escolha frágil
Um filho pra criar e agora sozinha
Em sua cabeça uma lata d'água
Chão de terra batida, poeira vermelha

Tentando esconder o seu próprio rosto
Que no espelho já não era você

Desistir sem tentar, não
Desistir sem tentar, jamais

Letra enviada por Pitter Sebastiana

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Pitter Sebastiana no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS