Página inicial > Indie > P > Paulinho Alma > O Canto de Quem Não Canta

O Canto de Quem Não Canta

Paulinho Alma

Temporal


Eu nunca falei sobre isso
Meus planos mudaram
E fazem muito barulho na minha cabeça
Um trem que parte, um apito
Vejo passar as cidades
Meu rastro na estrada já virou poeira

Se já não sou mais um menino
(meus cabelos não mentem)
Preciso, então, seguir em frente
Meter o pé nessa estrada
Sem choro na despedida
Tenho um jeito novo de enxergar a vida!

Quero que o meu canto seja (oh, Deus!)
A canção de quem não canta
Quero que o meu braço seja o seu
Quero ouvir a sua voz: - valeu!
Quero minha voz gritando o nó
Que oprimidos guardam na garganta
Quero ser o bálsamo na dor
Das feridas do que planta a mudança

Põe teu rosto pra fora da janela
(sente o vento moldar o teu rosto)
Vê que a liberdade não tem preço
(aproveita enquanto é moço!)
Agora eu tenho que ir embora
O meu destino é mudar o mundo!
Eu já nem me lembro como eu era
Pois tudo é novo a cada segundo

Ei, "rapaz latino americano"
Aquele canto torto abriu a nossa carne!
De fato ficou fácil, agora a gente entende
"tudo muda! " quando o novo
Em nossa porta bate

Você se lembra?
(a gente lembra!)
"I wanna hold your hand! "
(meu canto é a voz do que não a tem)
A gente lembra
Who can stop my dream?
Só é justo cantar assim

Compositor: Arlindo Bueno-Paulinho Alma

Letra enviada por Paulinho Alma

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Paulinho Alma no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS