• Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Rádio
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    Afinal de contas, quem somos nós? Homens de um pequeno,
    obscuro e insignificante planeta chamado TERRA, que na
    ciclópica e infinita dimensão do universo, não passa
    de um exaltado grão de poeira cósmica.

    Nascidos não sabemos bem onde, espirrados não sabemos
    bem de que ponto da nebulosa e amarrado pela
    gravidade, a um sistema solar que se dirige, em
    velocidade inconcebível em direção não se sabe de que,
    num Universo que não se sabe onde começa nem onde
    termina e que movimentos realmente desenvolve...

    Afinal de contas... Quem somos nós?
    Homens civilizados que nem sequer sabemos o que
    realmente houve com as milhares de gerações que nos
    precederam, nem quando tudo começou, nem temos certeza
    de onde, como e porque...

    Quem somos nós que ainda perguntamos sobre nossa
    origem, que ainda discutimos sobre a possibilidade ou
    não de haver outros seres inteligentes em outros
    planetas, que engolimos teorias sobre o depois, o
    antes e o agora...

    Que temos medo de crianças e até permitimos leis que
    as arranquem do ventre materno, que deixamos milhares
    de irmãos morrer de fome, enquanto armazenamos
    sextilhões de dólares e rublos em armamentos para
    preservar a paz que, afinal de contas ninguém
    respeita...

    Que matamos os que poderiam viver, que achamos normal
    e justo desperdiçarem lentejoulas, paetês, brilhantes,
    pedrarias, festas e construções megalomaníacas,
    enquanto nas ruas do mundo passeiam milhões de
    crianças abandonadas e de homens fétidos, esquálidos e
    pútridos...

    Que discutimos sobre a existência ou não da alma e de
    outra forma de vida depois dessa...
    Que mal sabemos um milionésimo do segredo do infinito
    da vida, que não sabemos o que se passa depois da
    morte, que vivemos com medo de morrer, que comerciamos
    e promovemos como arte o crime e a morte, o ódio, a
    violência e os instintos e a degradação, que temos
    vergonha de dizer que somos bons, e que queremos ser
    bons e que temos fome de felicidade e de PAZ ETERNA.

    Quem somos nós? Terra, PLANETA TERRA que tens medo de
    Deus. Que corres atrás de milagres fáceis, magias,
    bruxas, adivinhos, horóscopos, dinheiro, conforto,
    luxo, sucesso, fama... e homens que te conservem
    iludida, prometendo o que não podem prometer,
    garantindo o que não podem garantir e alienando teus
    filhos de sua verdadeira identidade.

    No infinito macrocosmo, cujas dimensões não podem ser
    registradas em papel, tal a sua extensão e o tamanho
    das nebulosas e galáxias que contém, na ciclópica e
    indevassável extensão de Universo que aparentemente se
    expande em ordem incrivelmente precisa, nessas milhões,
    bilhões, trilhões ou quadrilhões de anos luz... alguns
    sujeitos que vivem trinta, quarenta ou sessenta anos e
    ainda não sabem nem de onde vieram, dizem que Deus não
    existe, porque não cabe na sua lógica...

    Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção »

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Padre Zezinho

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.