• Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Rádio
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    Os grandes problemas do mundo
    Eu sonhava poder resolver
    Surgisse um mistério profundo
    Eu tentava o mistério entender
    Não havia proposta ou resposta
    Que eu não tivesse na palma da mão
    Se corresse do jeito perfeito
    Que eu imaginava
    Este mundo eu mudava

    Os grandes conflitos da terra
    Eu pensava em poder contornar
    A fome a injustiça e a guerra
    Do meu mapa eu jurava riscar
    Não havia nem experiência
    Nem fé nem ciência
    A que eu desse valor
    Se corresse do jeito perfeito
    Que eu imaginava
    Este mundo eu mudava

    E assim foi que ano após ano
    Nada fiz muito além de sonhar
    Problemas do cotidiano
    Não tardou se fizeram chegar
    E eu que tinha proposta e resposta
    Pra cada problema na palma da mão
    Descobri que o tal jeito perfeito
    Que eu arquitetara
    De nada adiantara

    Foi então que eu me vi de repente
    Revoltado e querendo matar
    Este mundo era um pobre demente
    Não valia por ele sonhar
    E eu que tive milhões de respostas
    Um mar de propostas na palma da mão
    Descobri que sistema perfeito
    Que em sonho eu criara
    Se desmoronara

    E na tarde tranquila e silente
    Eu me pus a pensar em Jesus
    Que acabou condenado inocente
    A morrer torturado na cruz
    Ele tinha milhões de respostas
    E algumas propostas de renovação
    Se corresse do jeito perfeito
    Que ele imaginava
    Este mundo mudava

    Sou daqueles que ainda sustentam
    Que Jesus era o filho de Deus
    Que uma doce esperança acalentam
    De encontar o seu reino do céus
    E vislumbram Jesus com seu brilho
    De Deus sendo filho e querendo mudar
    Esse instinto de ódio e de guerra
    Que mancha de sangue
    De horror essa terra

    Ao passado eu retorno e recordo
    Que eu queria este mundo mudar
    Vejo as coisas com que não concordo
    Mas não penso em ferir ou matar
    Já não tenho milhões de respostas
    Nem fórmulas mágicas nem solução
    Quando eu vejo que eu fui imperfeito
    Não culpo ninguém
    Eu procuro outro jeito

    Quem quiser me chamar de covarde
    Pense antes mil vezes ou mais
    Pela guerra quem faz mais alarde
    É o que tem maior medo da paz
    Quem não sabe lutar sem rancores
    Pra ver seus valores um dia vencer
    Tem o medo estampado na cara
    E por causa do joio
    Destrói a seara

    Postagem: Luiz LEANDRO

    Letra enviada por LEANDRO
    Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção »

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Padre Zezinho

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.