Tonada de Un Viejo Amor (tradução)

Pablo Milanés


Um rocambole Amor velh


E eu nunca esqueci

Você escreveu na areia

o vento estava borrando

e eu estou mais só de olhar para o mar


Como é bom quando uma vez

sob o sol do meio-dia

você abriu a sua boca em um beijo

como damasco cheio de mel


Ferida de sua boca

dor que dói

Eu não tenho medo do inverno

como a sua memória cheia de sol


Eu quero ver você

sorriso com espuma

selto seu cabelo ao vento

como uma torrente de trigo e leve


eu não sei mais voltar

o verão que eu amava

que é o esquecimento de largura e preto

e no outono em meu coração

Tonada de Un Viejo Amor


Y nunca te he de olvidar

en la arena me escribias

el viento lo fue borrando

y estoy mas solo mirando el mar.


Que lindo cuando una vez

bajo el sol del mediodia

se abrio tu boca en el beso

como el damasco lleno de miel.


Herida la de tu boca

que lastima sin dolor

no tengo miedo al invierno

como tu recuerdo lleno de sol.


Quisiera volverte a ver

sonreir junto a la espuma

tu pelo selto en el viento

como un torrente de trigo y luz.


Yo se que no vuelve mas

el verano en que me amabas

que es ancho y negro el olvido

y entra el otoño en mi corazón.

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS