Pipa Amarela

Otavio Augusto e Gabriel


Eu moro pra cá do rio
Meu bem do lado de lá
Se for pra medir distância
Nem quinnhentos metros dá
Nossas famílias brigaram
Querendo nos separar
Sonhando com seus carinhos
Eu arrumei um jeitinho
Pra gente continuar

Marcamos nossos encontros
Por uma pipa amarela
E quando empino ela sabe
Já fica de sentinela
Esperando meu bilhete
Me abana a mão da janela
Quebrando o impulso na brisa
A minha pipa aterrisa
No quintal da casa dela

A minha pipa amarela
Invento que nos valeu
Entre as outras que subiram
O meu gesto ela entendeu
Com o vento da paixão
Foi que o nosso amor cresceu
Que sensação mais gostosa
Fiz uma arte amorosa
E ela correspondeu

A brisa vira pra lá
Mando beijos pro meu bem
A brisa vira pra cá
São beijos dela que vem
Os nossos pais não descobrem
Ninguém entrega ninguém
Já que ninguém nos percebe
O nosso amor prossegue
Na doce brisa do além

Compositor: Caetano Erba / Paraíso

Letra enviada por Paloma

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Otavio Augusto e Gabriel no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS