Xucros Desejos

Oswaldir e Carlos Magrão


Quando te tomo nos braços
Como quem pega guitarra
Meu coração perde as rédeas
Do seu compasso e dispara
Minhas mãos são peão gaudério
Repontando maravilhas
Laçando xucros desejos
Perdidos nessas coxilhas

Laçando xucros desejos
Perdidos nessas coxilhas
Minhas mãos são peão gaudério
Repontando maravilhas

Quando beijo tua boca
Mais doce que mel campeiro
Nossos vultos se confundem
Na penumbra do candeeiro
Numa fresta do telhado
Do nosso rancho xirú
A lua enfeita de prata
Teu corpo trêmulo e nu

A lua enfeita de prata
Teu corpo trêmulo e nu
Numa fresta do telhado
Do nosso rancho xirú

Quando rolamos no pasto
Neste incêndio da paixão
Somos dois troncos em brasa
Queimando em fogo de chão
Minhas mãos são peão gaudério
Repontando maravilhas
Laçando xucros desejos
Perdidos nessas coxilhas

Laçando xucros desjos
Perdidos nessas coxilhas
Minhas mãos são peão gaudério
Repontando maravilhas

Compositor: Osvaldir e Carlos Magrão

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Oswaldir e Carlos Magrão no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS