• Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Rádio
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    Pra amar a terra que canto não precisa que me mande
    Eu nasci lá na fronteira, coração do meu Rio Grande
    Sou esta voz bem crioula que nasceu sobre o aboio
    Do upa-upa brasino que ali no mais é o arroio.

    O moço cá na cidade a sua origem contesta
    Não gosta de ver bombacha, chapéu quebrado na testa
    Não importa o que lhe digam, ou que de mim achem graça
    Sou guasca e orgulho tenho da origem da minha raça.

    E tu chinoca morena das ancas bem retovadas
    Das tranças bem renegridas, e olhar de corsa assustada
    Se chegue junto ao meu peito, venha sentir meu afago,
    Venha sentir como eu sinto, vibrar a alma do pago.

    Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção »

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Oswaldir e Carlos Magrão

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.