Sangue de Gaúcho

Oswaldir e Carlos Magrão


Sangue de gaúcho velho sangue de bravor,
Sangue de gaúcho ahh, sempre teve seu valor
Gaúcho que estais me ouvindo, sinta no sangue doer
Relembra teus velhos pagos, onde o sol te vio nascer
Se és gaúcho da serra, ou se for de campo fora
Não te esqueças que é um gaúcho, onde o minuano mora

Gaúcho é supersticioso acredita em assombração
Acredita em lobisomem, boi tatá e bicho papão
Mas quando é na hora do pega gaúcho fez nome na
história
Pois o sangue de nossos bravos cobrem páginas de
glória

Dentro do chão riograndense gaúcho nunca foi vencido
Sempre defendeu suas cores com orgulho destemido
Mesmo fora do estado lutava de peito erguido
Laçando metralhadoras e brincando contra o perigo

Gaúcho deu prova de sangue, na revolução farroupilha
Que durou quase dez anos, manchando nossas cochilhas
Gaúcho também deu prova, nas planícies do Uruguai
E deixou nome na história, na guerra do Paraguai

Gaúcho pra ser gaúcho, acompanha a evolução
Mas conserva no seu sangue de gaúcho a tradição
Gaúcho pra ser gaúcho, se abraça no fuzil
Pra defesa do Rio Grande, pra defesa do Brasil
Pra defesa do Rio Grande, ahh, pra defesa do Brasil

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Oswaldir e Carlos Magrão no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS