Pago Dileto

Os Monarcas


Eu parto por longos caminhos meu pai minha mãe atenção
Atendam a esses pedidos do filho do seu coração
Não vendam os bois da carreta criados com estimação
Não peguem as coisas que eu deixo guardadas no velho galpão (Bis)

Não mexam na fonte da serra tem muitos bichinhos por lá
A toca do muro de pedra lembranças dos tempos de piá
Não serrem os pés de pinheiro moradas de muitos irapuás
Não cortem as lindas palmeiras lugar do cantor sabiá (Bis)

Não tirem o verde dos campos belezas que a muitos consola
Não colham as flores das matas as quais o perfume se ebola
Não deixem armar arapucas as aves não querem gaiolas
Seu canto nos traz melodias que rimam ao som da viola (Bis)

Daqui alguns tempos Deus queira que eu volte sem mágoas e ais
Que eu possa abraçar novamente os velhos queridos meus pais
Que eu sinta meu pago dileto feliz a cantar madrigais
Que eu veja meu mundo de outrora com todas as coisas iguais (Bis)

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Os Monarcas no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS