Página inicial > Regional > O > Os Monarcas > Nem Pisoteando Não Morre

Nem Pisoteando Não Morre

Os Monarcas


Me chamam de caborteiro por não aceitar encilha
Trago de berço a mania de não viver cabresteado
Não nasci pra ser mandado, nem sirvo pra dar conselho
E quem eu tirar pra parceiro não peleia sem costado

Onde tem farra e o olhar das querendonas
Eu arrasto minhas choronas ao som dessa duas falas
Atiro o pala lá por riba da paleta
No tilintar das rosetas, vou me adonando da sala

Não tenho patrão nem dona e canto a alma que tenho
E, lá do rincão d'onde eu venho, riscado à japecanga
Obrigado é boi de canga que arrasta a verga pros outros
E eu já nasci pra ser potro, limpo igual água de sanga

Onde tem farra e o olhar das querendonas
Eu arrasto minhas choronas ao som dessa duas falas
Atiro o pala lá por riba da paleta
No tilintar das rosetas, vou me adonando da sala

Assim, vou levando a vida até que ela me leve um dia
Entre tristeza e alegria, só Deus mesmo que socorre
Enquanto os janeiros correm, eu vou cantando o que é meu
O que eu semeei nasceu, nem pisoteando não morre

Onde tem farra e o olhar das querendonas
Eu arrasto minhas choronas ao som dessa duas falas
Atiro o pala lá por riba da paleta
No tilintar das rosetas, vou me adonando da sala

Porque, na vida, eu nunca plantei espinhos
Por isso, colho carinho dessa lavoura que eu trilho
Por primitivo, meu verso calça o garrão
E há de brotar no galpão na garganta dos meus filhos

Letra enviada por Playlists do Vagalume

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Os Monarcas no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS