Boiadeiro Valente

Os Filhos de Goiás


Sou boiadeiro que viaja o ano inteiro
Tocando boi pantaneiro, vivo sempre com prazer
Sou de respeito, meus negócios são bem feitos
E ninguém não põe defeito no que eu penso de fazer

A minha fama já está no Brasil inteiro
Na classe de boiadeiro tirei em primeiro lugar
No trinta e oito, sou ligeiro no pinguel
Se me chama pra um duelo eu não uso enjeitar
Sou perigoso, mas também sou justiceiro
Quando eu pego desordeiro eu não deixo ele escapar

Eu não aceito ninguém me desafiar
Se alguém me provocar já sabe que vai morrer
Tem outra coisa que eu falo com franqueza
Eu nunca tive tristeza nem mulher pra me convencer

Sou bandoleiro, vivo como a beija-flor
Eu nunca senti uma dor que me fizesse chorar
Sou resolvido, não conheço o que é medo
Eu não sei guardar segredo, falo e posso aprovar
Moça bonita que eu gosto de amar
E mulher sendo casada eu costumo a respeitar
Moça bonita que eu gosto de amar
E mulher sendo casada eu costumo a respeitar

Compositor: Maurico/Jerônimo Gonçalves Assis

Letra enviada por Pedro Paulo Mariano

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Os Filhos de Goiás no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS