• Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Rádio
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    Amanheceu
    Juntou o que lhe pareceu
    Fazer diferença
    Ou ter importância
    O pai lhe deu algum conselho
    E ele respondeu
    Tô fugindo dessa ganância
    Sua mãe pediu
    Toma cuidado meu filho
    E me liga por favor quando chegar
    E agradeceu por toda sinceridade
    E se tacou de braços abertos rumo a liberdade
    Pra fugir dessa cidade
    Voa, Voa
    Voou, Voou
    E aterrissou
    Chegando na rodoviária
    Aperta o passo malandro
    Tem gente estranha na área
    Se misturou na multidão
    Pegou o próximo busão
    E voou, voou, voou
    Já sem muita disposição
    Mas coragem de leão
    Ele chegou, chegou, chegou
    Ele chegoou, chegou

    Alô, alô satisfação
    Eu sou o viajante
    O viajante que veio não sei de onde
    Sigo adiante
    Sol me guia
    Minha guia, guarda e proteção
    Com uma solidão de companhia
    Como um eremita solitário
    Saio sem documento e lenço
    E canto pra todos mas conheço o poder do silêncio
    Minha vida é pelas estradas
    E segue as linhas tortas
    E a morte não me limita
    Pois pior que a vida
    Tenho raízes que me seguem
    E se enterram na terra rasa
    Sei que o mundo foge aos olhos
    Mas não deixa de ser minha casa
    Vento na cara
    Eleva o estado de espírito
    Corpo desprende a matéria
    No momento que ainda existo
    Pega a mochila e não olha pra trás
    Relógio nem importa
    Porque a hora tanto faz
    Numa viagem o mais importante ainda é o viajante
    Que congela o tempo quanto fotografa alguns instantes
    A vida é um relâmpago
    Na linha de tempo do mundo
    Como o viajante escolhe os selos por fração de segundo
    A estrada ensina a morrer e a renascer
    Como uma árvore faz, se necessário pra sobreviver
    Da terra escura e fértil numa busca por minha mesmo
    Me compreendo, evoluo e tenho saudades de mim mesmo
    Medo já não tenho e medo não alimento
    Gratidão ao tempo sabendo que sou poeira no vento
    No momento tô partindo
    Espero a próxima estação
    Tô pensando em ir pro Sul
    Se pá, mas lá pro verão
    Nos dias que ainda virão quem manda é o coração
    Tô com fé, com pouco cash e muita disposição
    O próximo destino é o tempo que vai dizer
    Sou Chino, satisfação
    Um dia eu volto a aparecer

    Ele chegou a mais de mil lugares que antes não chegaria
    Viu uma lista de paisagens que nunca conheceria
    Chegou a concluir que conclusão era só seu ponto de visão
    E que isso é sabedoria
    Verdades absolutas pra ele já não servia
    Porque o mundo se transforma pra nunca perder a magia
    O mundo se transforma pra nunca perder a magia
    Porque o mundo se transforma pra nunca perder a magia

    Letra enviada por Camilla Prates
    Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção »

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Oriente

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.