O Hipertrópico
Página inicial > MPB > O > O Hipertrópico

ESTAÇÕES

A idéia inicial do Hipertrópico surgiu em 2017, quando Fernando se mudou para a Itália e compôs as canções do Ep homônimo, numa tentativa de extravasarseus sentimentos na sua língua materna e poder contar suas aventuras além-atlântico.
Após um trágico incidente, ele retorna ao Brasil e mostra estas músicas a Vinícius, seu grande amigo e assim eles decidem gravá-las com músicos da cena local e da Itália. As gravações ocorreram em 2019, de forma independente na casa de Marvin Portello, quem gravou, mixou e masterizou o Ep. As sessões de gravação também ocorreram no espaço cultural Espaçonave para a gravação do baixo, no estúdio Caverna com a gravação da bateria, e o saxofone gravado no estúdio Cão Diamante com a direção de Hermano Pellegrini.
Grande parte dos instrumentos foram gravados de forma acústica, com captação direta, não escondendo as texturas, toques de cada musicista, o que gerou essa atmosfera intimista, de música de câmara, que acrescentou muito no sentimentalismo das composições.
Como dito por Rafaela Girotto em seu depoimento: "Hipertrópico faz música, mas o sentido que representa ele é o toque. A delicadeza com que tocam e escolhem cada sílaba, cada palavra, nos faz tatear cada uma delas no céu da boca."
Fernando Cacciolari gravou as vozes e violões, Vinícius Carneiro (Vulgar Gods, Reggae Viking) gravou violões, guitarras e backing vocals. O baixo acústico é de Mariana Franco Estigarribia (Vulgar Gods, Família Estranha e Caburé Canela) e a bateria é de Daniel Mancebo (Maracajá). Há também a participação de Sofia Pelegrini (Cascata Duo) tocando saxofone na faixa Tesouros, além do pianista Alessandro Campagna na faixa Mediterrânea, de Turim, Itália.
A formação atual da banda conta com Fernando na voz e violão, Vinícius na guitarra e backing vocals, Roberto Moreira no baixo elétrico, Pedro Lot na bateria, e Rafael Ribeiro Félix no saxofone e outros sopros, os dois últimos integrantes da banda Cabeça de Satélite, junto a Fernando. Ao vivo a banda promete entregar um show enérgico, com músicas dançantes, presença de palco, interação com a platéia, entrega e muita emoção, que é a marca principal de suas músicas.
Nevilton, músico renomado no cenário nacional, ao ouvir a banda, disse: "deu vontade de ir dançar em volta da fogueira e curtir a vida com gente assim!".

Redes sociais