• Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Rádio
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Mais sobre
    Siga o Vagalume
    Twitter Google+ YouTube Tumblr
    Publicidade

    Sem atraso e com show longo, Guns N' Roses fazem as pazes com o Rock in Rio

    Mesmo cansado, público correspondeu e aguentou firme as três horas e meia do concerto

    Há 2 meses da Redação

    Diego Padilha / I Hate FlashGuns N' Roses letras

    Foto Diego Padilha / I Hate Flash

    Subir ao palco depois do The Who, considerada uma das maiores bandas ao vivo da história, é tarefa para poucos. O Guns N' Roses com três quintos de sua formação clássica, topou a arriscada empreitada e se saiu bem. O fato é que o caso de amor entre banda e público brasileiro vem de longe e segue forte. Tanto que uma multidão novamente se espremeu para vê-los, apesar da banda ter estado aqui há menos de um ano tocando um repertório bastante semelhante ao de hoje.

    A empolgação de qualquer forma se justifica, não só pela chance de ver Slash e Duff McKagan de volta ao grupo, mas também por Axl com animação redobrada e com a voz em boa forma - ainda que o seu timbre tenha mudado em relação ao que se acostumou a ouvir nos discos.

    O show de hoje também marcou o reencontro do Guns com o festival - o mesmo que trouxe o grupo ao Brasil pela primeira vez em 1991. As relações se estremeceram depois que um atraso monumental de Axl na edição de 2011 do evento, fez Roberto Medina jurar que nunca mais trabalharia com a banda. Como promessas existem para ser descumpridas, o empresário voltou atrás. Mas não se nega que o vocalista se mostrou muito profissional, e pontual, dessa vez. Ainda bem porque não fosse assim a banda só iria ter saído do palco já com o dia amanhecido.

    A pontualidade por outro lado não deu ao público muita chance para recuperar o fôlego depois do Who. E assim, poucos minutos depois do show anterior, a multidão já estava novamente pulando ao som de "It's So Easy", "Mr. Brownstone" e "Welcome To The Jungle" - essa, aliás começou um tanto desencontrada, mas logo ela entrou nos eixos.

    O que surpreende mesmo é o caráter épico do show. Com mais de três horas de duração, o que os coloca no mesmo Bruce Springsteen, talvez o mais notório "maratonista de palcos" do planeta, a banda desfila hits, músicas menos óbvias e presta várias homenagens - Pink Floyd, Eric Clapton, Misfits, Bob Dylan, Paul McCartney, AC/DC, Soundgarden e Glen Campbell foram alguns dos lembrados.

    Infelizmente, o encontro entre Guns e Who não se concretizou. A cover de The Seeker foi apresentada, mas sem a presença de Roger Daltrey e Pete Townshend. Mas esse no final foi um mero detalhe em um espetáculo que de fato mereceu o título de grandioso e que foi encerrado, como é tradição com a sempre potente "Paradise City".

    Veja trechos do show:

    "It's So Easy"



    "Welcome To The Jungle"



    "Sweet Child O' Mine"



    "November Rain"



    "Paradise City"



    E veja as fotos do show em imagens de Tatiana Lafraia:

    Tatiana Lafraia/Mamute LabGuns N' Roses letras

    Tatiana Lafraia/Mamute LabGuns N' Roses letras

    Tatiana Lafraia/Mamute LabGuns N' Roses letras

    Tatiana Lafraia/Mamute LabGuns N' Roses letras

    Tatiana Lafraia/Mamute LabGuns N' Roses letras
    Comente

    Notícias, curiosidades e conteúdos exclusivos
    do Vagalume para assistir e compartilhar