• Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Rádio
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Siga o Vagalume
    Twitter Google+ YouTube Tumblr
    Publicidade

    "The Queen Is Dead" dos Smiths completa 30 anos. Relembre o grande clássico da banda

    Há 1 ano da Redação

    The Smiths letrasThe Queen Is Dead
    Há exatos 30 anos os Smiths lançaram "The Queen is Dead". Com o passar do tempo, terceiro álbum do quarteto de Manchester, que acabaria no ano seguinte depois de lançar apenas mais um disco de estúdio, acabou sendo visto não só como o melhor trabalho deles, como também um dos mais importantes da história do rock.

    Especialmente na Grã Bretanha, o trabalho aparece com cada vez mais destaque quando os críticos se reúnem para eleger os melhores discos de todos os tempos.

    Em uma dessas enquetes mais recentes, a feita pela revista Uncut no início deste ano, ele ficou em oitavo lugar. Já o NME foi ainda mais ousado e o colocou no topo de sua lista publicada em 2013 - a cada década o semanário realiza uma eleição do tipo.

    The Smiths letras
    O fato é que, "The Queen is Dead" pode mesmo ser considerado o grande disco da banda, até porque o outro grande concorrente, "Hatful Of Hollow" de 1984, não é considerado um "disco de estúdio" (ele traz um apanhado de sessões para a BBC e músicas lançadas em single).

    Também é inegável que "Queen..." traz os Smiths em seu auge. As letras de Morrissey se mostram sempre eficientes. Seja nos momentos mais leves ("The Boy With The Thorn In His Side", "Some Girls Are Bigger Than Others"), irônicos ("Bigmouth Strikes Again", "Frankly, Mr. Shankly"), politizados (a faixa título ) ou nos de maior introspecção e melancolia ("Never Had No One Ever", "I Know It's Over" e "There Is A Light That Never Goes Out") ele sempre se sai com boas sacadas e versos de grande, e surpreendente lirismo.

    Do lado musical, Johnny Marr também se mostra inspiradíssimo, criando a moldura sonora ideal para cada uma de suas dez faixas. Finalmente, com Stephen Street eles encontraram um produtor que os entendia e os soube captar de maneira adequada - um problema que sempre afligia a banda.

    Para marcar a data, a versão online do NME, compilou uma série de depoimentos com artistas falando sobre sua faixa favorita do álbum - de forma a termos uma pessoa, incluindo membros da banda e o produtor Street, comentando cada uma de suas músicas.

    The Smiths letrasJohnny Marr em foto clássica dos anos 80
    Assim sabemos que Johnny Marr tem um carinho especial por "Vicar In A Tutu", o baixista Andy Rourke adora "Frankly, Mr. Shankly" e o baterista Mike Joyce "The Queen Is Dead". Stephen Street destacou "Some Girls Are Bigger Than Others". Morrissey não falou com a publicação, já que as relações entre ele e o semanário estão estremecidas.

    Mas, a se julgar pelas músicas do disco que ele mais cantou ao vivo em sua carreira solo, é possível dizer que "There Is A Light That Never Goes Out" seja a sua favorita (segundo o site Setlist FM ele já a cantou 165 vezes - "The Queen Is Dead" vem em segundo com 113). Por outro lado, "Frankly, Mr. Shankly e "Never Had No One Ever" são as únicas de suas músicas que ele jamais cantou em um de seus shows.

    Ouça o álbum na íntegra:



    Saiba mais sobres os Smiths no especial disco a disco sobre a banda feito pelo Vagalume!
    Comente

    Notícias, curiosidades e conteúdos exclusivos
    do Vagalume para assistir e compartilhar