Vagalume
Que tal iniciarmos uma retrospectiva com o que de melhor aconteceu em 2009, em cima dos palcos? Pensando nisso, a equipe do Vagalume preparou para você uma lista com os principais shows internacionais deste ano.

2009 provou que o Brasil é cada vez mais uma parada obrigatória para as grandes bandas gringas. Dos teens Jonas Brothers, McFly e Demi Lovato aos veteranos Elton John, AC/DC e Sting. Todos vieram e lotaram seus shows, com um público fiel marcando presença em suas apresentações.

Ao terminarmos essa lista, ficou clara a relevância de nosso país no roteiro de artistas internacionais: temos aqui os 40, sim, os 40 principais shows!

Quer lembrar quem marcou presença e o que de melhor rolou nos palcos de todo o país? Então, não perca essa lista repleta de grandes nomes!

A-Ha

A-Ha
A-Ha A-Ha (Foto: Fernando Cavalcanti/UOL)
O trio norueguês mostrou que ainda tem muitos fãs no Brasil mesmo após 24 anos de seu maior hit Take On Me e fez shows lotados em São Paulo e Rio de Janeiro.

Ano que vem o grupo disse que vai encerrar a carreira após uma turnê de despedida que novamente deverá passar pelo Brasil, um dos países que sempre recebeu bem a banda.

AC/DC

AC/DC
AC/DC AC/DC (Foto: Alex Silveira/UOL)
Mesmo com 36 anos de carreira, o AC/DC continua sendo uma das instituições mais confiáveis do rock'n'roll. Em dezembro, a banda dos irmãos Young passou pela terceira vez no Brasil para um único show no estádio do Morumbi.

Exemplo clássico do "em time que ganha não se mexe", a banda segue tocando o mesmo set list noite após noite e mesmo sem apresentar nenhuma grande surpresa, segue extasiando novos e velhos fãs ao redor do mundo.

Alanis Morissette

Alanis Morissette
Alanis Morissette Alanis Morissette (Foto: Dante Graça/UOL)
Apesar de nunca mais ter repetido o sucesso gigantesco de seu disco de estreia "Jagged Little Pill", a canadense ainda consegue vender álbuns em boa quantidade e lotar seus shows que juntam fãs mais antigos que cantaram muito You Oughta Know na adolescência com admiradroes novatos.

Em sua mais recente passagem pelo país, Alanis surpreendeu ao tocar não só nas capitais de praxe, mas também em cidades como Teresina, Manaus e Fortaleza.

Backstreet Boys

Backstreet Boys
Backstreet Boys Backstreet Boys (Foto: Thiago Bernardes/UOL)
A essas alturas mais uma "men band", o Backstreet Boys merece o crédito de ter conseguido continuar com um tipo de grupo que geralmente tem prazo de validade. Prova de que o papo de que "com o tempo as fãs se enchem e abandonam seus ídolos de infância/adolescência" nem sempre é verdadeiro.

Mesmo sem Kevin Richardson o quarteto restante provou que hits como Everybody (Backstreet's Back), Larger Than Life e As Long As You Love Me já garantiram seu lugar na história do Pop.

Beirut

Beirut
Beirut Beirut (Foto: Lucas Lima/UOL)
A banda do garoto Zach Condon chegou ao Brasil após o enorme sucesso que sua Elephant Gun fez no país ao ser incluída na trilha da minissérie "Capitu".

Em shows animados, ás vezes até demais - na Bahia até invasão de palco rolou - o Beirut mostrou em três shows que vai além de seu hit mais conhecido e botou todo mundo pra dançar a sua mistura de folk, pop e música dos Balcãs e ainda arriscou até uma versão de "Aquarela do Brasil" no show paulistano.

Cat Power

Cat Power
Cat Power Cat Power (Foto: Lucas Lima/UOL)
A cativante Chan Marshall voltou pela terceira vez ao país para desfilar sua meiguice e timidez em shows no Rio e São Paulo em uma apresentação simples e emocionante com direito a distribuição de flores e autógrafos ao final.

Dessa vez ela e sua banda deram destaque ao disco "Jukebox" composto por covers de artistas de diversos gêneros musicais, que vão de Frank Sinatra a James Brown e Joni Mitchell.

Damien Rice

Damien Rice
Damien Rice Damien Rice (Foto: Fabiano Cerchiari/UOL)
Autor de uma das grandes baladas da década, The Blower's Daughter, famosa também em suas versões em português feitas por Ana Carolina e Seu Jorge e Simone, o irlandês Damien Rice veio ao país para shows em São Paulo e Curitiba.

Simples como a sua música o cantor criou um clima initmista com direito até a canções executadas na mais completa escuridão e particpação de Max de Castro em uma versão da imortal Desafinado.

Deep Purple

Deep Purple
Deep Purple Deep Purple (Foto: Flavio Demarchi/UOL)
Esses já são mais do que pratas da casa, e tocam quase que anualmente por aqui, o que não é demérito nenhum, antes mais bandas fizessem assim.

Mais uma vez os fãs antigos e novos puderam se esbaldar com uma aula de hard rock à moda dos anos 70. Ian Gillan, Ian Paice e Roger Glover o trio remanescente da formação mais clássica da banda mostram que não existe tempo e nem idade para boas canções, ainda mais se essas incluem Smoke On The Water, Black Night, Speed King...

Demi Lovato

Demi Lovato
Demi Lovato Demi Lovato (Foto: Publius Vergilius/UOL)
A jovem cantora, mais uma a sair do lucrativo império Disney, abriu os shows brasileiros dos Jonas Brothers que passaram por Rio e São Paulo.

Em uma apresentação curtinha, como costumam ser as aberturas, Demi Lovato cantou alguns de seus sucessos como La La Land e depois participou do show da atração principal, na música do filme Camp Rock, This Is Me.

Elton John

Elton John
Elton John Elton John (Foto: Flavio Florido/UOL)
Tudo bem que a voz dele já não é a mesma e o extravagante performer de outrora que subia ao palco vestido de Minnie, Marylin ou Pato Donald deu lugar a um homem sóbrio de terno. O palco também era bem simples sem as extravagâncias de seus shows em Las Vegas.

Ou seja, Elton John e sua banda, composta por vários músicos que o acompanharam nos gloriosos anos 70, só tinham a sua disposição suas músicas para prender a atenção das plateias de Rio e São Paulo. Tarefa nem um pouco complicada quando se tem no repertório clássicos do calibre de Rocket Man, Daniel, Tiny Dancer e dezenas de outros. No fim ainda uma rolou uma surpresinha aos fãs daqui: Skyline Pigeon, que só é conhecida mesmo no Brasil.

Evanescence

Evanescence
Evanescence Evanescence (Foto: Leandro Moraes/UOL)
Escalados para fechar o segundo dia do Maquinaria Festival, a banda de Amy Lee mostrou que continua com um grande número de fãs no Brasil, mesmo sem o guitarrista fundador Ben Moody ou um novo disco para divulgar.

Com isso a banda apostou no repertório de seus dois discos,com uma pequena vantagem para o segundo álbum "The Open Door" em uma apresentação feita sob medida para os fãs que não reclamaram nem da chuva que tinha dado uma trégua, mas voltou a cair na parte final do show.

Faith No More

Faith No More
Faith No More Faith No More (Foto: Leandro Moraes/UOL)
Uma daquelas bandas que ninguém imaginava que um dia voltaria, o Faith No More botou as desavenças de lado e se atiraram em uma turnê mundial que finalmente viu a banda receber a glória que há anos mereciam. Isso porque, ao contrário do Brasil, no resto do mundo eles nunca foram uma banda mega como aqui, mas desde que encerraram a carreira em 1998, o perfil deles só cresceu, com inúmeras bandas se declarando influenciadas pela banda de Mike Patton, Roddy Bottun e companhia.

Nessa passagem pelo país, a quarta, o grupo se apresentou em Porto Alegre e Belo Horizonte, além de Rio e São Paulo, e em cada cidade tocou alguma música diferente - os cariocas foram os únicos a ouvir Falling To Pieces, por exemplo.

Acima de tudo esses foram shows de reencontro e celebração tanto do público que os conheceu em 1991 na época do segundo Rock in Rio, quanto dos que só os conheceram depois e também serviu para apagar a impressão um tanto ruim que deixaram em sua última vinda ao país, em 1996, quando fizeram uma apresentação um tanto irregular.

Franz Ferdinand

Franz Ferdinand
Franz Ferdinand Franz Ferdinand (Foto: Lucas Lima/UOL)
Outros que estão virando prata da casa, os escoceses do Franz Ferdinand voltaram pela terceira vez ao país para tocar no VMB e fazer um show paulistano intimista e visto por poucos.

Se você quis ver e não conseguiu ingresso pelo menos tem o consolo de saber que o grupo anunciou mais uma série de datas para 2010, desta vez em lugares de maior porte nas cidades de Brasília e Porto Alegre, além dos tradicionais shows no Rio e São Paulo.

Iggy Pop

Iggy Pop
Iggy Pop Iggy Pop (Foto: Divulgação)
Pela terceira vez Iggy Pop instaurou o caos no Brasil. Novamente com os Stooges o veterano não poupou suor e ainda trouxe o guitarrista James Williamson para assumir o posto do há pouco falecido Ron Asheton. James tocou no clássico "Raw Power" de 1973 e foi esse disco a base do show.

O americano também tocou alguns hits de sua carreira solo como The Passenger e Lust For Life num show que só não foi perfeito por causa da tradicional invasão de fãs ao palco, que terminou em confusão.

Iron Maiden

Iron Maiden
Iron Maiden Iron Maiden (Foto: Marcoshermes.uol.com.br)
É um velho clichê, mas não dá pra escapar dele. O Iron Maiden não tem fãs e sim fiéis. Afinal falar o que de uma banda que com mais de 30 anos de carreira e inúmeras passagens pelo país ainda consegue lotar o Autódromo de Interlagos, naquele que se não foi o maior show individual do grupo, chegou perto?

Steve Harris, Bruce Dickinson e seus colegas fizeram fãs de metal de todas as idades balançarem ao som de clássicos do gênero como 2 Minutes To Midnight e Aces High. Além de São Paulo e Rio, dessa vez o Iron também deu as caras em Manaus, Recife e Brasília.

James Blunt

James Blunt
James Blunt James Blunt (Foto: Marcelo Justo/Folha Imagem)
Para aquecer a plateia de Elton John, a organização convidou um de seus mais populares herdeiros musicais. Afinal a música de James Blunt bebe muito na fonte do início dos anos 70 de gente como Cat Stevens, James Taylor, os Bee-Gees pré discoteca e claro, Elton.

Com dois megasucessos na bagagem You're Beautiful e Same Mistake o cantor desempenhou bem o papel de aquecer o público e ainda surpreendeu com uma boa cover do antigo hit do Slade, (olha os anos 70 aí novamente) Coz I Luv You.

Jane's Addiction

Jane's Addiction
Jane's Addiction Jane's Addiction (Foto: Leandro Moraes/UOL)
Caso raro de banda que se separa no auge, o Jane's Addicition pendurou as chuteiras no momento em que poderiam ter se tornado uma das maiores bandas do planeta no início dos anos 90. Recentemente eles voltaram a tocar juntos em algumas ocasiões e lançaram mais um álbum.

No Brasil eles nunca tiveram o mesmo sucesso que contemporâneos como os Red Hot Chilli Peppers ou o Faith No More com quem tocaram no Maquinaria Festival. O resultado foi um show que dividiu o público. Para os fãs de qualquer forma valeu ouvir ao vivo músicas como Stop, Three Days e Been Caught Stealing.

Jason Mraz

Jason Mraz
Jason Mraz Jason Mraz (Foto: Edu Garcia/UOL)
O americano que ganhou fama com as canções I'm Yours e Lucky (feat. Colbie Caillat), fez uma turnê que passou por diversas cidades brasileiras.

Em São Paulo, onde ele tocou do Natura Nós About Us antes da atração principal Sting, quem fez as vezes de Colbie Caillat na já citada Lucky (feat. Colbie Caillat) foi a nossa Sandy Leah, que se deu melhor que a atriz Daniele Suzuki que arriscou um dueto o cantor no Domingão do Faustão em um vídeo que de tão inusitado já virou clássico no Youtube.

Jerry Lee Lewis

Jerry Lee Lewis
Jerry Lee Lewis Jerry Lee Lewis (Foto: Lucas Lima/UOL)
Esse foi um bom ano para os fãs do rock de raíz. Além de mais uma apresentação de Chuck Berry (como sempre 50 minutos sem direito a bis) os brasileiros puderam conferir pela segunda vez uma apresentação do "The Killer" Jerry Lee Lewis.

Assim como Chuck, Lewis também fez uma apresentação curta (entre 30 e 40 minutos), mas se levarmos em conta que o pianista está com 73 anos e já fez de tudo e um pouco mais nessa vida, até que um show desses está de bom tamanho. E antes que perguntem, sim, é claro que ele tocou Great Balls Of Fire e Whole Lotta Shakin' Goin' On.

Jonas Brothers

Jonas Brothers
Jonas Brothers Jonas Brothers (Foto: Publius Vergilius/UOL)
Com direito a choro, cantoria ininterrupta e muita gritaria, o maior fenômeno teen do momento veio até os trópicos. Foram dois shows que lotaram a Praça da Apoteose e o Morumbi, que saciaram as fãs mais sedentas.

Com quase duas dezenas de canções e uma produção caprichada, os Jonas Brothers fizeram uma apresentação profissional e feita para agradar às suas fãs. A se julgar pelos comentários encontrados nas redes sociais logo após o show, fica óbvio que os irmãos cumpriram a sua missão com louvor.

Joss Stone

Joss Stone
Joss Stone Joss Stone (Foto: Alex Almeida/UOL)
A cantora britânica Joss Stone trouxe com seu vozeirão a turnê do novo disco, "Colour Me Free".

Ela provocou a ala masculina com um microvestido e sempre sorridente, cantou alguns de seus sucessos, como Super Duper Love (Are You Diggin' On Me?) Pt. 1 e Tell Me What We're Gonna Do Now (feat. Common).

Joss também fez uma cover para o clássico No Woman No Cry.

Keane

Keane
Keane Keane (Foto: Fabiano Cerchiari/UOL)
Menos melancólica e mais dançante, a banda inglesa Keane veio pela segunda vez ao Brasil mostrar o show da turnê de seu mais recente álbum, "Perfect Symmetry".

O vocalista do grupo, Tom Chaplin, conversou em português com o público, esbanjando simpatia em suas apresentações. O Keane tocou canções de todos seus discos, como Spiralling, Is It Any Wonder? e Somewhere Only We Know.

Kiss

Kiss
Kiss Kiss (Foto: Lucas Lima/UOL)
Depois de esperar dez anos, enfim os fãs do Kiss puderam conferir o espetáculo realizado por Gene Simmons, Paul Stanley e cia.

A banda fez dois shows (São Paulo e Rio de Janeiro) com repertório baseado no disco mais popular da banda, Alive I de 1975, que levou o público ao delírio.

A apresentação pirotécnica também teve os hits Shout It Out Loud e Detroit Rock City e, claro, Rock And Roll All Nite.

Lily Allen

Lily Allen
Lily Allen Lily Allen (Foto: Leandro Moraes/UOL)
A cantora britânica Lily Allen esbanjou carisma e conquistou os públicos paulista e carioca, em sua segunda passagem pelo país.

Desta vez, Lily Allen cantou músicas de seu mais recente trabalho, "It's Not Me, It's You". Desse disco, foram tocadas Fuck You e The Fear.

Porém, os hits do primeiro disco, Smile e Ldn, foram também cantados por Lily, para delírio dos fãs presentes.

McFly

McFly
McFly McFly (Foto: Sergio Alberti/UOL)
O grupo inglês mais famoso entre adolescentes de todo o mundo fez uma mini-turnê no país para ninguém botar defeito. Eles passaram por sete capitais brasileiras e lotaram todos seus shows.

Tom, Danny, Dougie e Harry fizeram milhares de fãs cantarem e mostraram em cima do palco muito carisma. Os principais sucessos do McFly marcaram presença, como Do Ya? e Falling In Love.

Motörhead

Motörhead
Motörhead Motörhead (Foto: Lucas Lima/UOL)
Pela sétima vez no Brasil, o Motörhead trouxe seu som pesado e não decepcionou nem um pouco seus fãs.

Com uma apresentação de aproximadamente 2 horas, os britânicos seguraram a empolgação da platéia executando grandes clássicos como Ace Of Spades e Overkill.

O grupo também mostrou seu lado acústico com Whorehouse Blues.

Oasis

Oasis
Oasis Oasis (Foto: Lucas Lima/UOL)
O Oasis voltou ao país, em maio, aparentemente para se apresentar pela última vez aos fãs brasileiros. Isso porque Noel Gallagher deixou a banda, em agosto.

Sorte dos seguidores brasileiros que puderam ver uma das últimas apresentações do grupo ao vivo. E que apresentação! O grupo tocou das novas The Shock Of The Lightning e Falling Down aos clássicos Wonderwall e Don't Look Back In Anger.

Panic! At The Disco

Panic! At The Disco
Panic! At The Disco Panic At The Disco (Foto: Leandro Moraes/UOL)
O Panic At The Disco foi um dos destaques internacionais do festival Maquinária, em São Paulo.

A banda mostrou ótima presença de palco e o vocalista Brendon Urie conversou bastante com o público presente, demonstrando sempre bom humor. Para os seguidores do grupo, não faltaram hits, como Nine in the Afternoon e I Write Sins Not Tragedies. Com 50 minutos de apresentação, o Panic At The Disco não decepcionou os fãs.

Pet Shop Boys

Pet Shop Boys
Pet Shop Boys Pet Shop Boys (Foto: Flavio Florido/UOL)
Os veteranos do Pet Shop Boys deram aos seus fãs o que esses queriam: um espetáculo vibrante e cheio de efeitos, repleto de hits do duo.

As apresentação em Belo Horizonte, Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro empolgaram o público, com canções do álbum mais recente "Yes", caso de Love Etc.

Mas, não faltaram clássicos como Always On My Mind e Go West.

Radiohead

Radiohead
Radiohead Radiohead (Foto: Publius Vergilius/UOL)
Os britânicos do Radiohead realizaram um dos shows mais esperados de 2009, em São Paulo e Rio de Janeiro.

A banda trouxe a apresentação da turnê de seu mais recente disco, "In Rainbows". Assim, a banda tocou muitas músicas desse trabalho.

Porém, clássicos como Creep, Karma Police e Everything In Its Right Place também marcaram presença.

Simple Plan

Simple Plan
Simple Plan Simple Plan (Foto: Zeca Rodrigues/UOL)
A banda canadense veio ao Brasil em março e fez uma mini-turnê que passou por 5 cidades: São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Belo Horizonte e Goiânia.

Donos dos sucessos Welcome To My Life, Perfect e Your Love Is a Lie, o grupo liderado pelo vocalista Pierre Bouvier (foto) veio para divulgar o CD "Simple Plan", lançado em 2008. Os fãs não decepcionaram e marcaram grande presença por onde o Simple Plan passou.

Sonic Youth

Sonic Youth
Sonic Youth Sonic Youth (Foto: Divulgação)
Um dos destaques desta edição do Planeta Terra, o Sonic Youth trouxe seu rock alterantivo cheio de efeitos, liderados pela dupla Lee Ranaldo e Thurston Moore.

O show trouxe muitas músicas do mais recente CD "The Eternal", mas não faltaram canções mais antigas.

Foram os casos de Hey Joni e Calming The Snake.

Sting

Sting
Sting Sting (Foto: Edu Garcia/UOL)
O cantor Sting voltou ao Brasil pouco menos de dois anos depois de se apresentar no Rio, com o The Police.

Desta vez ele tocou no Festival About Us, em São Paulo. E detalhe: ignorou seu último CD "If On A Winter's Night" para tocar os antigos sucessos de carreira solo e do The Police.

Não faltaram Every Breath You Take, Desert Rose e Englishman In New York.

Super Furry Animals

Super Furry Animals
Super Furry Animals Super Furry Animals (Foto: Lucas Lima/UOL)
Os galeses do Super Furry Animals fizeram um grande show, no Indie Rock Festival.

A banda mostrou para seus fãs de São Paulo e Rio de Janeiro porque é uma das mais festejadas pela crítica especializada.

No repertório do grupo, marcaram presença Slow Life, The Man Don't Give A Fuck e Juxtaposed Wit U.

The Beach Boys

The Beach Boys
The Beach Boys The Beach Boys (Foto: Leandro Moraes/UOL)
Os brasileiros tiveram que esperar quase que 50 anos para ver uma apresentação do clássico grupo The Beach Boys.

A formação não é a mesma e conta apenas com um integrante original: Mike Love, que não deixou de cantar alguns dos sucessos que escreveu.

O público pôde curtir California Girls, I Get Around e Surfin' Safari.

The Killers

The Killers
The Killers The Killers (Foto: Divulgação)
O show da banda norte-americana The Killers foi marcado por uma chuva torrencial na Chacára do Jockey, em São Paulo.

Ainda assim, isso não prejudicou o espetáculo de Brandon Flowers e cia, que com muita energia comandaram seu único show nesta segunda visita ao país.

Não faltaram os principais sucessos do grupo: Mr. Brightside, Read My Mind e Human.

The Kooks

The Kooks
The Kooks The Kooks (Foto: Lucas Lima/UOL)
Pela primeira vez no Brasil, o quarteto de Brighton, The Kooks, fez um show único, mas sob medida para os fãs, em São Paulo.

Não deixaram de fora sucessos dos dois álbuns "Inside In/Inside Out" e "Konk".

O grupo tocou seus principais sucessos Naive, She Moves In Her Own Way e Always Where I Need To Be.

The Prodigy

The Prodigy
The Prodigy The Prodigy (Foto: Lucas Lima/UOL)
Os ingleses do The Prodigy fizeram shows cheios de energia, em sua terceira passagem pelo país.

As apresentações no Rio e São Paulo mostraram toda a presença de palco de Keith Flint e Maxim Reality, que pulavam e corriam a cada música executada.

Os clássicos Smack My Bitch Up e Firestarter não foram deixados de lado, levando os fãs do grupo ao delírio.

The Ting Tings

A dupla inglesa se apresentou pela primeira vez no Brasil, dentro do festival Planeta
The Ting Tings
The Ting Tings The Ting Tings (Foto: Divulgação)
Terra.

O The Ting Tings não decepcionou seu público e ofereceu um show dançante e com os principais sucessos do primeiro disco, "We Started Nothing".

Entre os hits apresentados, destaque para dois: Shut Up And Let Me Go e That's Not My Name.

Twisted Sister

Twisted Sister
Twisted Sister Twisted Sisters (Foto: Alex Almeida/UOL)
A banda Twisted Sister fez um único e certamente mais animado show de rock do ano, em São Paulo. A começar pela apresentação de abertura, que ficou por parte do Massacration.

Liderado pelo vocalista Dee Snider, os norte-americanos do Twisted Sister desfilaram todos os seus sucessos para os fãs. Não faltou nenhum dos grandes clássicos da banda. Estavam lá I Wanna Rock, We're Not Gonna Take It, You Can't Stop Rock N' Roll, entre outros.