Última Seresta

Nenete & Dorinho


Este luar que aparece tão tristonho
Banhando matas e campinas florescidas
Me faz lembrar do passado e velhos sonhos
E dos amores que eu já tive em minha vida

Dentro da noite o violão é meu companheiro
Canto sozinho nesta triste solidão
Pois já se foram meus amigos seresteiros
Ficou só mágoa em meu pobre coração

Adeus violões, adeus sonhos de esperança
Adeus amores, ilusões de minha vida
Adeus amigos, deixarei esta lembrança
Nesses versos que escrevi por despedida

Até as cordas do meu violão amigo
Abandonadas não produzem harmonia
Eu compreendo que sofrem junto comigo
Porque a vida é solitária e tão vazia

Triste saudade em minha alma resta
Daqueles tempos que eu tanto aproveitei
Vocês que ouvem minha última seresta
Chorem comigo esses versos que eu trovei

Adeus violões, adeus sonhos de esperança
Adeus amores, ilusões de minha vida
Adeus amigos, deixarei esta lembrança
Nesses versos que escrevi por despedida

(Pedro Paulo Mariano - Santa Maria da Serra-SP)

Compositor: Dorinho e Olivar Dosso

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Nenete & Dorinho no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS