Página inicial > Sertanejo > N > Nenete & Dorinho > Sou Mato-grossense

Sou Mato-grossense

Nenete & Dorinho


Sou mato-grossense, sou um filho rude
Da floresta virgem do meu grande estado
Trago no meu peito força e saúde
Este chão glorioso sempre abençoado

Uso com orgulho meu chapéu de palha
Trago sempre a faca na minha cintura
Vivo na floresta, nada me atrapalha
Se me sinto mal qualquer raiz me cura

Eu nasci pra ser trovador das matas
Gosto das morenas de pomposas saias
Em noites de lua faço serenata
E canto nas festas polcas paraguaias

Eu também costumo trabalhar na roça
Sei pegar na enxada como um grande roceiro
Bicos de tucano enfeitam minha choça
Dentes de pintada, chifres de mateiro

Nas viagens longas que eu me sujeito
Num cavalo bão sempre vou montado
Sou de tudo um pouco, vivo satisfeito
Caçador de onça, pealador de gado

Quando eu viajo levo na matula
Um churrasco gordo e uma pinga boa
Se no meu caminho uma onça pula
Meu quarenta e quatro não dispara à toa

Pra variar às vezes o diário prato
Como milho assado e carne de nhambu
Uma anta um dia me derrubou no mato
Já enfrentei queixada, já cacei tatu

Pelos quatro cantos do meu grande estado
Sempre estou presente tomo parte em festa
Uma índia bela sempre está ao meu lado
O meu pobre rancho fica nas florestas

(Pedro Paulo Mariano - Santa Maria da Serra-SP)

Compositor: Raul Torres/tertuliano Amarilha

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Nenete & Dorinho no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS