Amor Repentino

Nenete & Dorinho


A morena chegou, foi um anjo que eu vi
O meu peito abalou eu senti
O meu peito tremeu
A viola gemeu comecei a sorrir

Fiquei de olhos parados vendo o seu corpo torneado
Seu cabelo aveludado e cachinhos perfumado
E eu fiquei desesperado com aquilo que eu vi
Eu sofri

Que momento dolorido desse fato acontecido
De paixĂŁo fiquei perdido com o semblante aborrecido
Eu fiquei desenxavido meu amor veio e feriu
Percebi, ai, ai, ai

Pra dançar convidei, logo ela saiu
Na cintura peguei, ela sorriu
O meu rosto encostei
Meu amor declarei e ela me consentiu

Saí dançando vagaroso num passinho bem manhoso
Seu corpinho macioso me deixou meio nervoso
E o suspiro amoroso do nosso peito saiu
Me feriu

A rapaziada me olhando parece que me invejando
Perto dela se picando gaviĂŁo tava sobrando
Na mĂŁozinha segurando um beijinho eu arrisquei
Acertei, ai, ai, ai

Pra cantar ela pediu, a viola afinei
O meu peito tiniu, solucei
Nosso lĂĄbio selou num beijinho de amor
Com seu pai eu falei

Ai que sorte foi a minha conquistar essa pombinha
TĂŁo cheirosa e bonitinha mais parece uma sardinha
Serei dona da rainha meu lugar serĂĄ de rei
O que sei

Hoje eu vivo no ranchinho rodeado de carinho
Bem feliz em nosso ninho escondido num cantinho
Soluçando no meu pinho minha vida eu ajeitei
Me casei, ai, ai, ai

(Pedro Paulo Mariano - Santa Maria da Serra-SP)

Compositor: Nenete e Dorinho

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta mĂșsica

Ouça estaçÔes relacionadas a Nenete & Dorinho no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS