Retrós

Nana Caymmi


A eternidade desse amor foi me revelando
Quando a saudade e o rancor são do mesmo pano
Mas eu manchado de licor vivo costurando
Uma presilha que remende este engano
Um meridiano, amor

Até tentei dobrar o cós de arrependimento
Outro novelo em vez de um nó nesse sofrimento
Atarantado no retrós do meu juramento
A gargantilha, tua voz, desalento
Invento um modelo, amor

Naturalmente revistei o meu coração
Aquela nesga que alinhei deve estar no chão
É evidente que evitei desfriar a nossa condenação

Tecer o avesso e tão comum quando em desalinho
A gente esbarra no debrum e arrebenta o linho
O nosso muito é nenhum quando adivinho
E a redondilha acaba num colarinho
Na mancha de vinho, amor

Compositor: Jota Maranhão / Moacyr Luz

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Nana Caymmi no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS