• Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Rádio
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    Como pode um otário que sempre se dá bem
    Dar as costas pra pobreza que toda favela tem
    Morando num lugar luxuoso
    Carro importado poderoso
    Ainda tem cara que fica babando o ovo de playboyzinho
    Mesmo sabendo que pelas costas é chamado de neguinho
    Mulatinho, escurinho, moreninho, macaco
    Nunca foi aceito, sempre foi tolerado puxa saco, no mundo da playboyzada
    Entra na porrada, fica quieto e não fala nada
    Tem vergonha dos parentes e dos amigos
    E falar pra todo mundo que mora num condomínio de rico
    Complexado, escravo da televisão
    Novela das 6, novela das 7, novela das 8, Malhação
    Se soubesse como é bom ser original parava, baba ovo e caia na
    real
    Espero que você aprenda como nós
    E pare de babar o ovo de playboy
    Preto se achando amarelo, mulato, branco, marrom bombom
    Puxando o saco dos playboys que aparecem na televisão
    Se liga preto por fora, branco por dentro
    Eu falo a verdade, você me ironiza, eu não me arrependo
    Você não se informa, não tem consciência, não sabe de nada
    E fica como tapete cachorrinho para a playboyzada
    Na danceteria os playboys todos arrumados,
    E o otário sem dinheiro desarrumado parado do lado
    Preto ignorante pensando que é moreninho
    Só porque as putas falaram que ele é um preto bonitinho
    Cada vez mais idiota ele tá ficando
    Até a prancha dos playboys ele está carregando
    Ele está sendo mais usado que a mulher objeto
    E só chamam de amigo quando ele está por perto
    Eu fico muito puto com os pretos como nós
    Que ficam como papel higiênico dos boys
    Espero que você aprenda como nós
    E pare de babar o ovo de playboy
    E você mulher preta que com playboy se engana
    Ele só quer saber se você é boa de cama
    Não se iluda com moto, carro, cabelo loiro
    Na verdade, ele só quer furar seu coro
    Quando encher o seu bucho, não vai voltar, nunca mais
    Vai nascer uma criança chamada filho sem pai
    Mais um mulato no meio dos inconscientes
    Não pediu para vir ao mundo, veio inocente
    Se fosse com uma loira ele até casaria
    Mas como foi comum preta, pra ele é ninharia
    Moto, carro ou mesmo à pé
    Filho da puta do playboy faz o que ele quiser
    Disfarçadamente como se eu não entendesse
    Ele só vem as favelas com único interesse, interesse que eu já conheço de có
    Esnobando seu dinheiro com piranha e pó
    Para o boyzão que vive contando vantagem em toda essa cidade
    Estamos cantando, gritando, falando somente a verdade
    Ter o cabelo grande e a cabeça vazia
    Pintar o cara na rua, pra mim não é sabedoria
    Se existe algum playboy que não sabe o que fazer
    Só vista a carapuça que ela serve pra você.
    Espero que você aprenda como nós
    E pare de babar o ovo de playboy

    Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção »

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de MV Bill

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.