Margarida

Moreira da Silva

50 Anos De Samba De Breque


Eu preciso consertar a minha vida,
Que ficou arruinada quando a Margarida me deixou.
Eu, que nunca havia ido ao pesado,
Desta vez fui obrigado a enfrentar o batedor - mas que calor

Fui trabalhar dentro de uma cervejaria,
E, em poucos dias, dei o fora no patrĂŁo.
Trabalhei tanto, que quase levei a breca,
Cheguei a ficar careca de tanto chifrar caixĂŁo.

Meu Deus, eu vou me acabar, se a Margarida nĂŁo voltar.
Eu nĂŁo sei como vai ser, a minha canja de galinha se acabou.
Eu estou cansado de enfrentar o batedor - eu vou morrer.

Fui trabalhar num restaurante pra poder comer bastante.
Numa vaga de caixeiro, em pouco tempo,
Promovido a secretĂĄrio, porque o proprietĂĄrio
NĂŁo conhecia dinheiro - era um fuleiro

Ele tinha confiança na minha sinceridade,
E eu trabalhava Ă  vontade.
É, mas se a polícia não descobre, eu ficava rico,
E o meu patrĂŁo ficava pobre.

Compositor: ZĂłzimo Ferreira, Moreira Da Silva

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta mĂșsica

Ouça estaçÔes relacionadas a Moreira da Silva no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS