O Dono do Mundo

Milionário e José Rico

O Dono do Mundo


Ódio, quanto ódio
Tanta guerra

Não sei explicar
Eu só sei
Que esse ódio consome

Maldade, crueldade
É o que impera
Nesta selva de pedras
A fera mais fera é o homem

Como pode um pássaro de aço
Aterrorisar tanto
Deixar o mundo
Todo em pranto
Gente que mata
pronto a morrer

Quero ver o poderoso que grita
Calado e mudo
de cara com o Homem que é dono de tudo
Negar as maldades pra se valer

Dizendo ao homem eu sou o fulano de tal
E ao ver o seu reinado que chega ao final
Pergunta a si mesmo
Que homem é esse

Eu sou aquele que um dia nasceu
Pra pregar o amor que morreu
Prometi um dia voltar
Vim consertar o que
Você quebrou
Devolver as vidas
Que levou

Todo o pranto eu vim enxugar
O perdão
Quantas vezes eu já perdoei
Sempre ao lado do pai
te esperei
E você simplesmente esqueceu
Tudo fiz
E morri pelo amor mais profundo
Mas sou eu o dono deste mundo
Que o meu pai construiu e lhe deu

Quero ver o poderoso que grita
Calado e mudo
De cara com o Homem que é dono de tudo
Negar as maldades que praticou

Eu voltei
Pra julgar te por tudo que fez
Só te digo pela última vez
Sou Jesus
O Rei dos Reis

Compositor: José Rico

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Milionário e José Rico no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS