Mauro Moraes
Página inicial > M > Mauro Moraes > Estampa Antiga

Estampa Antiga

Mauro Moraes


Empurro a corda no clarear da madrugada
numa gateada frente aberta de respeito.
Pealo botado, daqueles de toda trança
esta é a herança, que eu trago dentro do peito.
Chapéu tapeado, pra bombear ao longe o mundo
e algum resmungo costumeiro de basteira.
Pois minha vida se fez no lombo do basto
com algum pataço de rebentar a maneia.
Estampa antiga na volta das invernadas
de cola atada, pois assim me fiz campeiro.
Tenho por pátria, a terra que me sustenta
e o campo atenta, pra este destino fronteiro.
As primaveras que florescem na querĂŞncia
trazendo a essĂŞncia, pelo cio das vaquilhonas.
Pasto nativo que atropela e apresenta
uma roseta, disfarçada de chorona.
Bombeio a armada, que se foi num rumo certo
trago pra perto, quem tenteia o descampado.
Pealo por certo, mas o certo quando escapa
livra das aspas e se topa com o alambrado.

Composição: Mauro Moraes / Fernando Soares

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta mĂşsica

Ouça estações relacionadas a Mauro Moraes no Vagalume.FM

Mais tocadas de Mauro Moraes

ESTAÇÕES
ARTISTAS RELACIONADOS