Veja!

Mattenie


1º verso

Gritos aqui dentro mitos do lado de fora e agora?
Eu fico ou vou embora, o pensamento demora
O sofrimento me devora, ora para, ora vara
As madrugada noite a fora alma chora
Por tá longe de onde ela mora. Eu digo o que eu vejo
Perigo é amigo do desejo, inimigo do que almejo
Medo é contagioso, guardar segredo é perigoso
Nunca conte, nunca aponte o dedo pra quem tá nervoso.
Noite cai cuidado aumenta, donzela entra na viela
Rapaz, atrás, se faz de mudo, capaz de tudo
Por reais nada mais, não se alimenta, a rua é
violenta
Traz a água benta, se não conhece onde entra
Se não agüenta não enfrenta, se não tenta aposenta
então
Por que é muito fácil você perde a chance e ver só de
relance o que você podia ser.

(refrão)

Nem Vem, dizer que você não tá enxergando...
Sem Nem, querer olhar o que eu tô te mostrando...
Tem Quem, não observa só conserva opinião que te
preserva lá no chão na reserva então.

Nem Vem, dizer que você não tá enxergando...
Sem Nem, querer olhar o que eu tô te mostrando...
Também, a ilusão na sua visão traz a noção que a
situação tá boa, mas não, não falo a toa.

2º verso

Na tela novela só assiste quem insiste em não ver
Finge não ter, uma vida, uma partida pra vencer
Sem tempo para perder tempo, o fogo apaga, o jogo
acaba
Sonhos ficam só no testamento e você
Olhando da janela, com o coração mais apertado que
barraco na favela
Vê os copo de cerveja cheio, o cesto da igreja cheio
De esperança e fé, nota moeda o que tiver
Enquanto do lado de fora pivete implora
Um real no sinal é normal, ir embora
só com tchau no final foi fatal dormir no frio
pediu uma ajuda pro tio ele fingiu que não viu
a rua é piso da mansão dos de coração nobre
a calçada é mesa pra refeição, a cama é sem colchão
fria num ponto de buzão, queria que fosse ficção
mas é real pra quem é pobre.

(refrão)

Nem Vem, dizer que você não tá enxergando...
Sem Nem, querer olhar o que eu tô te mostrando...
Tem Quem, não observa só conserva opinião que te
preserva lá no chão na reserva então.

Nem Vem, dizer que você não tá enxergando...
Sem Nem, querer olhar o que eu tô te mostrando...
Também, a ilusão na sua visão traz a noção que a
situação tá boa, mas não, não falo a toa.

3º verso

Veja no muro o nome de quem vai deixar de herança
vingança para os homens e a fome pras crianças.

Veja a maldade de mão dada com a vontade
Bondade é necessidade hoje nessa cidade.

Veja a falta de opção do povo
Educação tá sem não vem com os carro novo.

Veja houve o ataque dos clone, beatch com silicone
Desfruta e se diz fruta a puta no microfone.

(refrão)

Nem Vem, dizer que você não tá enxergando...
Sem Nem, querer olhar o que eu tô te mostrando...
Tem Quem, não observa só conserva opinião que te
preserva lá no chão na reserva então.

Nem Vem, dizer que você não tá enxergando...
Sem Nem, querer olhar o que eu tô te mostrando...
Também, a ilusão na sua visão traz a noção que a
situação tá boa, mas não, não falo a toa.

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Mattenie no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS