Sincero

Matheus Prevot


Poucas Palavras
Vagas Lembranças
Sempre tomadas
De ignorância casta
E ainda acho que foi tão melhor

Velhas ciladas
Mesmos caminhos
Esqueço que o amor
Não se amará sozinho
Não vai nascer de alguma compaixão

E eu penso que vou te agradar assim
Você infelizmente não foi criada pra mim

E eu procuro a outra parte de mim
Você tão insensata tenta fugir, desistir

E então me sinto longe
Pois o momento em que o sol se esconde ainda é cedo
Eu vou fingindo que não tive medo
Chorando em segredo
Porque o amor foi tão sincero que o coração
Virou um abismo que não coube em mim

Verdades ditas
Frases escritas
Mas me escondo
Finjo que é outra vida
E ganho prêmios de consolação

Sempre tão bestas
E mesmo tão perto
Eu já não falo
E não me sinto esperto
Por nosso olhar se conhecer tão bem

E eu não sei parar de olhar pra ti
Você pensa que engana, deixe essa farsa por mim

E eu Mudo de caminho mesmo assim
Você vai pro outro lado e deixa sua alma pra mim

Declarações tão inesperadas
Entre orações tão cheias de mágoa
Golpes tão fortes prendem o meu andar
Reparações tão desesperadas
Os corações cravados de espadas
E as palavras deixam um outro ar

Letra enviada por Matheus Prevot

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Matheus Prevot no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS