Página inicial > Axé > M > Marques > Distúrbio

Distúrbio

Marques


Huu!
I can hide
I can hide
I can hide áI, áI, áI aii

O que foi amigo meu onde você se perdeu?
Sua vida não está mudada!
Olhe firme para o céu
Atravesse o branco véu toda terra está iluminada!

Deixe as fezes pra quem gosta de bosta
Tente ao menos ser feliz (feliz)
Se ilustre na flor do campo
O mais belo encanto... da vida

Mãe eu tô perdido!
Mãe eu sô seu filho
Me encoste no peito
Pois o dia vai nascer

Não me dê a luz
Quero a escuridão
Do seu doce ventre
Ficar lá até morrer

Oras sou um homem livre
Eu estou no top, eu estou no cimo
Oras sou um vagalume
Eu estou no cume eu tenho meu brilho

Assassinos!
Assassinos!
Querem me abortar de mim!
Querem extrair meus rins!

Close no vermelho!
Alerta geral!
Assassinos!


Esta é a praga de bento carnero
O vampiro brasilero
Eu vô lançar uma praga saramarigrina nocêis!
É a praga da meia noite
Eu quero que ocêis se ixproda! se isproda!
Eu cuspo nocêis!

Há, e tem mais!
Você que rotula a pessoa idosa
Na sua honestidade e dignidade, de velho
Velho é a ponte que partil!
Velho, careca, desdentado
Barrigudo e sem proveito
É aquele que tem as mão trêmulas
Pela ansiedade de se apossar de lucros alheios
Aquele que tem as mãos cansadas e desgastadas
Pela descrença no trabalho produtivo, jovial
E sonhador da nova geração
Geração que crê em deus, mãe, pai, filhos e irmãos
Que para sua desgraça
Coloca sobre um manto azul esta reluzente joia da união!
Que fiasco! que fiasco!

Compositor: MARQUES

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Marques no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS