Página inicial > M > Mário Brandes > Plantas, Motores e Canções de Amor

Plantas, Motores e Canções de Amor

Mário Brandes


Nem ocidente nem oriente
Nem Deus nem diabo
Nem muito frio nem muito quente

Nem partituras nem tabuadas
Nem motor nem canção de amor
Nem versos brancos nem rimas manjadas

Sou a mistura, a absorção
Do que vejo e toca meu coração
Do que busco e entendo
Que me desafia a razão
Mas tudo bem, meu bem, não é questão de opinião
Prefiro transitar entre o verso e o refrão

Sou bandido, sou polícia
Sou a inocência, sou malícia
Sou indigente, sou doutor
Sou plantas, motores e canções de amor

Sou a cabeça, sou o coração
Sou a paz, sou a guerra do afeganistão
Sou novela, sou filme de terror
Sou plantas, motores e canções de amor

Nem 'eu te amo', nem 'eu te odeio'
Nem prova nem hora do recreio
Nem quem te ignora e não diz nada,
nem quem te liga de madrugada

Nem whisky nem coca-cola
Nem a soberba nem a esmola
Nem a cadeia nem a escola

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Mário Brandes no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS