Bailinho

Maria Albertina


Não ha cevada sem feira
Nem romaria sem vinho
Também não ha na madeira
Quem não goste do bailinho

Eles levantam os braços
Elas maneiam as ancas
Para marcar o compasso
Batem o passo
Ao som das tamancas

Se fores à madeira
Para o bailinho
Cachopa solteira
Toma cuidadinho
Olha que os rapazes
Não vivem ai
São muito capazes
De gostar de ti

O madeirense engraçada
O teu encanto não o tires
E veste a saia brodada
Com umas cores d'arco-iris

Tu ficas mais bela
P'ra já na tua maneira
Essa graça que não tem pinta
Faz-te mais, oh linda madeira!

Letra enviada por Playlists do Vagalume

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Maria Albertina no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS