Página inicial > M > Márcia Vilarinho > O Culto Vira Festa

O Culto Vira Festa

Márcia Vilarinho


Festa, festa, festa
Festa, festa, festa
O culto vira festa.

O olhar de Deus está sobre aquele que é fiel
Porque só quem é ungido é conhecido lá no céu
Quando um ungido clama para terra, sol e lua
O inferno fecha as portas e os céus abrem as suas
Onde tem lágrimas ungidas o joelho sobre o chão
Tem o poder de jeová gerando ação e reação
Tem chuva de unção caindo, anjos descendo e subindo
Com poder do céu agindo
e o milagre vem acontecer
aonde tem mãos levantadas e alguém glorificando
O espírito de deus está presente
trabalhando internamente envolvente
Produzindo o avivamento pra gerar o movimento
E o milagre vem acontecer
Começa um arrepio santo
Sobre a pele, sobre os poros
A unção vai derramando
Nasce a lágrima nos olhos
O desejo irresistível de glorificar a deus
A gente abre a boca e glorifica
Isso é traduzido na língua do céu
A gente louva, a gente exalta
A gente aplaude, a gente adora
A gente pula, a gente grita, a gente chora
Porque os olhos podem ver o shekináh de deus
Em meio ao povo seu
A gente sente a presença do senhor literalmente
Pois ele assume o controle em nossa mente
E não tem como explicar que alegria é essa
O culto vira festa, festa, festa ( bis)
O culto vira festa!

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Márcia Vilarinho no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS