A Nova Canaã

Marcelo Crivella


Sou sertanejo
Irrigante no sertao
O meu sonho e ver a terra
Florescer com a plantacao
Com esperanca
Trabalhando a cada dia
Meu Deus como eu amo
O sertão da Bahia

Meu povo e simples
Sobrevive como pode
Mas domingo Deus ajuda
A gente faz pirao de bode
No coração
A lembranca e a saudade
De uma noite enluarada
Que eu cantei em Itaberaba

Gente valente
Que enfrenta sua sina
Olhando pro cruzeiro
No alto da jacobina
E se chover tem feijao em Irece
A cachoeira fica linda
Na Chapada Diamantina

So fico triste
Quando a seca nos castiga
Nosso gado cai de fome
Nossa gente empobrecida
Gracas a Deus
Nosso irmao de Juazeiro
As margens do Velho Chico
Tem água o ano inteiro

Ai,ai,ai,ai,ai
Ai,meu sertao
Meu sertao da Bahia
Te trago dentro do meu coração
Eu não te esqueco
Nem um dia

O meu agreste
E uma terra de contraste
Tem a seca e a agonia
Tem o sonho e a fantasia
O dia e quente
O trabalho e pesado
Mas a noite e tão bonita
O céu e estrelado

E se alguém
Estende a mao para pedir
O pouco que se tem
A gente sabe dividir
E a ironia
Da nossa realidade
Quanto maior a pobreza
Maior a caridade

E foi assim
Que uma seca dolorosa
No jardim da esperança
Fez nascer uma rosa
Uma fazenda
Onde todos são irmãos
E trabalham com amor
Pelo povo do sertão

Deus abençoe
A Nova Canaã
Que prepara as criancas
Para dia de amanhã
Pairando acima
De partido e religião
O amor vencendo a dor
E a seca triste do sertão.

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Marcelo Crivella no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS