Página inicial > M > ManuBida > Habilidade de Ignorar Oque Não Importa (Camarilha)

Habilidade de Ignorar Oque Não Importa (Camarilha)

ManuBida


(bida)
Minhas mãos são de fogo
Minha raiva de um lobo
Meu coração é oco
Mas ele não é bobo
Meu pensamento
Um tormento
Um pouco louco
Quando me locomovo
Todos peças eu movo
Se a pessoa não gosta de você desapega
tô cantando de novo para o meu povo
A sua voz ela já nega
Na sua o própria cruz ela também te prega
Ela te seduz ela também te cega
E sem certeza
Você não enxerga outra beleza
Só enxerga nessa
Ela não interessa
Você pensa que interessa
E é por isso que te estressa
E do nada você fica mudo e arrega
E no fundo do mundo você se arremessa
Então olha pra cima olha o clima manu sai dessa
Não se entrega que sua alma se sossega
Eu tenho que ser um cara tolerante eu não sou
Eu sou intolerante mas não sou
Nenhum ignorante apavorante
Tendo minha raiva como uma amante
Ou um simples delirante
Quero um coração de diamante
Quero agradar a todos manu sou adorável
Ressuscitando de novo e reencarnado
Na alma do louco daquele que foi derrubado
Rejeitarei feições, corações, expressões
Sorrindo para multidões
Você sabe que isso foi um mal entendido
Então o seu coração será partido
Não liga para mim eu ando de tênis encardido
Mas hoje Deus comigo está contido
São paulo capital minha cidade meu ninho
E ninguém me tira da porra do meu caminho!

Habilidade de ignorar o que não importa
Mas os moleques aqui são se comporta
Tem quem é depressivo se mata ou se corta
E para o inimigo nunca virar as costas
Habilidade de ignorar o que não importa
Não sai fazendo escândalo batendo a porta
Somos vândalos não aceitando ideia torta
Mas não sou sair batendo em busca de resposta

(simi)
Ideia é reta independente se a linha é tora
Com habilidade em ver beleza em natureza morta
Deixando de lado tudo aquilo que está a sua volta
Ouve meu rap entrar no clima esquece suas revoltas
Ignorar a importância de um desimportante
Ignorar a ignorância de um ignorante
Quis refletir peguei o verde e joguei na blunt
Taquei fogo dei uns tragos e passei adiante
São coisas fúteis são inúteis não te fazem bem
Prefere ver sua mãe saudável ou uma nota de 100
Você sonha com o tênis da moda e o carro do ano
Já seu pai sonha em chorar ao t ver se formando
Não complica se dedica e parte para treta
Vida não é feita só de role drogas e as ninfetas
Mostra pro mundo que o vagabundo também é capaz
Pra seguir de frente o jogo daquele
que um dia sorriu por traz
Por que normal é ter maldade e não agir com inocência
Guardar rancor querer vingança e não ter paciência
Amor ao próximo é o caralho é assim que você pensa
Mas eu não sou igual você eu faço a diferença
Vai ser normal você me ouvir e encarar com ironia
Alguém querer viver amor em meio a putaria
E no país do egoismo alguém pensa no próximo
Isso vai contra os seus princípios e o raciocínio lógico
Difícil mesmo é entender que um dia a vida cobra
E que na cobrança com a mudança as responsas dobram
E se você não se adaptar vira massa de manobra
Porque a vida não é conto de fadas
e o camburão não vira abóbora

Habilidade de ignorar o que não importa
Mas os moleques aqui são se comporta
Tem quem é depressivo se mata ou se corta
E para o inimigo nunca virar as costas
Habilidade de ignorar o que não importa
Não sai fazendo escândalo batendo a porta
Somos vândalos não aceitando ideia torta
Mas não sou sair batendo em busca de resposta

(blade)
Ignorância? me diz pra quê?
Já me da ânsia o que vejo e escuto na tv
Isso me incomoda não do bola você concorda?
Habilitado em ignorara o que não importa
Por isso pouco me importo com o que diz
Falo fez, faz, sei o que me faz feliz
Nos resta serenidade e cuidado
Junto no estúdio batata, o bida e o caio
Mais um cigarro estou sem carro de esqueite
Peço licença estou no "mic" meu vulgo é blade
Já deixo bem claro não se precipite
Mas participe por que isso não tolice
O sábio da diz, que diz que disse-me-disse
Te faz perder o foco em se importar com o que eu disse
Entendeu? tem culpa eu?
Se não se importa eu me importa
Vou chegar com os meus!

Habilidade de ignorar o que não importa
Mas os moleques aqui são se comporta
Tem quem é depressivo se mata ou se corta
E para o inimigo nunca virar as costas
Habilidade de ignorar o que não importa
Não sai fazendo escândalo batendo a porta
Somos vândalos não aceitando ideia torta
Mas não sou sair batendo em busca de resposta

Letra enviada por ManuBida

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a ManuBida no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS