Maná

El Espejo (tradução)

Maná

Drama Y Luz


O Espelho


Com dúvida eu pensava se faria

Se havia vida para voltar

O espelho sedutor em seu reflexo

Eu tinha que cruzar

O toco com a ponta do meu medo

Que se funde ao mercúrio do cristal

O cruzo e lá deixo a minha volta

Não há regresso é tão fatal


Fiquei preso

Em um espelho azul

Que vou fazer meu Deus?

Estou perdendo a razão

Fiquei preso

Fiquei fundido

Em outro tempo

Em outra dimensão


Vou caminhando pelo hall

Do monastério medieval

O padre Aurélio me instruiu

Bem-vindo, passe já

Tudo o que vê é de seu

Estou te presenteando

Me disse o sacerdote sem piedade

Você pode chegar até aqui

E jamais poderá escapar


Por pecar e blasfemar

Com a vida pagará


Fiquei preso

Em um espelho azul

Que vou fazer meu Deus?

Estou perdendo a razão

Fiquei preso

Fiquei fundido

Em outro tempo

Em outra dimensão


Caindo, fugindo

Estão equivocados

Maligno, mesquinho

Me grita um frade bizantino

E no rio

O grupo de frades me seguia

Me apanharam, me golpearam

De volta à abadia

E no pátio do convento

Exorcistas me gritavam

Não há remédio, a fogueira

Não o façam, não


Não, não me matem, por piedade

Não, não me matem, por piedade

Não me matem, por favor

Não, por piedade

Por piedade, meu Deus

El Espejo


Con duda yo pensaba si lo haria

Si era vida ahi de regreso

El espejo seductor en su reflejo

Lo tenia que cruzar

Lo toco con la punta mi miedo

Que se hunde en el mercurio del cristal

Lo cruzo y la dejo a mis espaldas

No hay regreso es tan fatal


Quede atrapado

En un espejo azul

Que voy a hacer dios mio

Estoy perdiendo la razon

Quede atrapado

Quede fundido

En otro tiempo

En otra dimension


Voy caminando por el hall

Del monasterio medieval

El padre aurelio me instruyo

Bienvenido, pase ya

Todo lo que vea es de usted

Se lo voy a regalar

Me dijo el cura sin piedad

Usted pudo llegar hasta aqui

Y jamás podrá escapar


Por pecar y blasfemar

Con la vida pagaran


Quede atrapado

En un espejo azul

Que voy a hacer, Dios mio

Estoy perdiendo la razon

Quede atrapado

Quede fundido

En otro tiempo

En otra dimension


Cayendo huyendo

Estan equivocados

Maligno mezquino

Me grita un fraile bisantino

Y en el rio

La jauria de los frailes me seguia

Me atraparon, me golpearon

De regreso a la abadia

Y en el patio del convento

Exorcistas me gritaban

No hay remedio a la hoguera

No lo hagan


No, me maten por piedad (no)

No, me maten por piedad (no)

No, me maten porfavor (no)

No, por piedad (no)

Por piedad, Dios mio

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

ÚLTIMAS

ESTAÇÕES

ARTISTAS RELACIONADOS