Página inicial > Gótico > M > Maldita > Apocalipse Indigena

Apocalipse Indigena

Maldita


O apocalipse indígena, que ultrapassou seus limites na
história
Eles sabem quando vem seu dia
Na Amazônia
Não te deixam ir embora.
A brava mãe virgem Maria, que se aplica todo dia
Dez gramas de morfina
Eles sabem quando vem seu dia
Somos seres limitados, nossas almas
São vazias.

Pedro era um santo pendurado de cabeça para baixo e
tinha medo de criança
Pedro era um santo pendurado de cabeça para baixo e
tinha medo de criança

Sabedoria dos Maias
Tanto ódio
O mundo ficou pequeno, o apocalipse indígena
Santo Daime e Mescalina, a terra é sagrada eu falo por
telepatia
Mariahuana e Datura
O verdadeiro segredo da mistura reside nos cogumelos
Mas não vá perder o juízo
Se aceitasse a idéia de perder meu corpo perderia
também a minha racionalidade

Pedro era um santo pendurado de cabeça para baixo e
tinha medo de criança
Pedro era um santo pendurado de cabeça para baixo e
tinha medo de criança

Os índios são, os Maias não os índios são executados
todo dia
Os índios são os Maias não os índios são executados
todo dia
Os índios são.

O homem caucasiano do rebanho de Deus invadiu as
terras que perteciam aos índios
Com suas espadas e cruzes imoladas eles executaram a
sangue frio centenas de milhares
De crianças, mulheres e idosos usando de sua
ingenuidade para expandir seus dogmas
Onde morava o grande deus Pan foram construídas
igrejas com apostolos
Esquartejados e pendurados, suas florestas se tornaram
arranha céus e sua cultura foi completamente dizimada.

Eles disseram que vieram em uma missão de paz, mas até
agora já mataram centenas
de animais silvestres

Compositor: Erich Mariani

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Maldita no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS