Anjo

Máfia Rústica


Afogado nas palavras presas
Na sua mente um tanto quanto inconsequente
Com as magoas, esquecidas, e desejos muito atrevidos

Suas palavras são como tapas na cara
Sua mão afaga a faca que me corta em pedaços
Me cospe, me beija, me escarra e joga fora
Me usa e depois me descarta como uma carta rasgada
Sou um anjo gordo na sombra esperando
Que a luz do dia se esqueça
Esperando que a lua apareça
Eu sou a morte que te assombra

Afogado nas palavras presas
Na sua mente um tanto quanto inconsequente
Com as magoas, esquecidas, e desejos muito atrevidos

Suas palavras são como tapas na cara
Sua mão afaga a faca que te corta em pedaços
Me cospe, me beija, me escarra e joga fora
Me usa e depois me descarta como uma carta rasgada
Sou um anjo gordo na sombra esperando
Que a luz do dia se esqueça
Esperando que a lua apareça
Eu sou a morte que te assombra

Sou um anjo gordo na sombra
Esperando que a luz do dia se esqueça
Esperando que a lua apareça
Eu sou a morte que te assombra
Sou um anjo gordo na sombra
Esperando que a luz do dia se esqueça
Esperando que a lua apareça, eu sou a morte

Que te assombra, ahh
Que te assombra, ahh
Que te assombra, ahh
Que te assombra, ahh
Que te assombra, ahh

Letra enviada por Playlists do Vagalume

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Máfia Rústica no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS