Estranhos

Madame Saatan

11 Anos de MissĂŁo


Hoje hĂĄ lugar em nĂłs pra algo ignorado
Almas, ruas e estranhos que entrelaçam em
Caras, carrancas e mĂĄrmore
Garras e ternos, eu vivo meus versos perversos
Condenados invocam forças distraídas
E o canto da minha boca
Que vibra e sangra e pulsa
Destoa, dissolve, despede-se e até perdoa

Compositor: (Sammliz, Ed Guerreiro, Ivan Vanzar e Ícaro Suzuki)

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta mĂșsica

Ouça estaçÔes relacionadas a Madame Saatan no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS