Barro Tal Vez (tradução)

Luis Alberto Spinetta


Barro Tal Vez


Se você não cantar o que eu sinto

eu estou morrendo por dentro

eu tenho que gritar aos quatro ventos a soprar

mas só o tempo permanece em meu lugar


Se você quiser eu tocar minha alma

Pois a minha carne já não é nada

eu tenho que fundir meu descanso com o despertar

mas apodrecer minha boca fechada


Eu já estou querendo

e eu vou música

talvez lama

E esta é a minha casca

onde o machado bater

onde o rio seco ao silêncio


Você me pergunta o tempo todo

e meu templo é um arrependimento

Meu cérebro cospe e no final da história

o início que este tempo será retomada


Se você quiser eu tocar minha alma

Pois a minha carne já não é nada

eu tenho que fundir meu descanso com o despertar

mas apodrecer minha boca fechada


Eu já estou querendo

e eu vou música

talvez lama


E esta é a minha casca

onde o machado bater

onde o rio seco ao silêncio

Barro Tal Vez


Si no canto lo que siento

me voy a morir por dentro.

He de gritarle a los vientos hasta reventar

aunque solo quede tiempo en mi lugar.


Si quiero me toco el alma

pues mi carne ya no es nada.

He de fusionar mi resto con el despertar

aunque se pudra mi boca por callar.


Ya lo estoy queriendo

ya me estoy volviendo canción

barro tal vez....

Y es que esta es mi corteza

donde el hacha golpeará

donde el río secará para callar.


Ya me apuran los momentos

ya mi sien es un lamento.

Mi cerebro escupe ya el final del historial

del comienzo que tal vez reemprenderá.


Si quiero me toco el alma

pues mi carne ya no es nada.

He de fusionar mi resto con el despertar

aunque se pudra mi boca por callar.


Ya lo estoy queriendo

ya me estoy volviendo canción

barro tal vez...


Y es que esta es mi corteza

donde el hacha golpeará

donde el río secará para callar.

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS