Página inicial > Pop/Rock > L > Ludov > Toda Essa Confusão

Toda Essa Confusão

Ludov


Faz quase um ano, talvez faça três
Com certeza faz mais de um mês
Que eu procuro no mundo encontrar alegria
A fantasia foi exagerar o horizonte para além do olhar
Desejando o que eu nem sonhei,
Desenhando o que já conquistei
Aprendi que não é bem assim.
O horizonte termina em mim

E agora eu sei
Que toda essa confusão é normal
Já entendi,
Nem toda história exige ponto final
A gente faz um monte de besteira
E ainda tem a vida inteira, inteira.

Fujo da dor, a razão me conduz
Eu preciso de um ponto de luz
Para ser o meu sol, ser meu marte, meu dia
Eu só queria livrar-me do mal
Dar o salto entre o laço e o anzol
Dar a cara a tapa e sorrir
Retomar o que não conclui
Quem se esconde não sabe seu fim
O horizonte começa em mim.

E agora eu sei
Que toda essa confusão é normal
Já entendi,
Nem toda história exige ponto final
A gente faz um monte de besteira
E ainda tem a vida inteira, inteira.

Faz quase um ano, talvez faça três
Com certeza faz mais de um mês
Que eu procuro no mundo encontrar alegria
A fantasia foi exagerar o horizonte para além do olhar
Desejando o que eu nem sonhei,
Desenhando o que já conquistei
Aprendi que não é bem assim.
O horizonte termina em mim

E agora eu sei
Que toda essa confusão é normal
Já entendi,
Nem toda história exige ponto final
A gente faz um monte de besteira
E ainda tem a vida inteira, inteira.

Fujo da dor, a razão me conduz
Eu preciso de um ponto de luz
Para ser o meu sol, ser meu marte, meu dia
Eu só queria livrar-me do mal
Dar o salto entre o laço e o anzol
Dar a cara a tapa e sorrir
Retomar o que não conclui
Quem se esconde não sabe seu fim
O horizonte começa em mim.

E agora eu sei
Que toda essa confusão é normal
Já entendi,
Nem toda história exige ponto final
A gente faz um monte de besteira
E ainda tem a vida inteira, inteira.

Faz quase um ano, talvez faça três
Com certeza faz mais de um mês
Que eu procuro no mundo encontrar alegria
A fantasia foi exagerar o horizonte para além do olhar
Desejando o que eu nem sonhei,
Desenhando o que já conquistei
Aprendi que não é bem assim.
O horizonte termina em mim

E agora eu sei
Que toda essa confusão é normal
Já entendi,
Nem toda história exige ponto final
A gente faz um monte de besteira
E ainda tem a vida inteira, inteira.

Fujo da dor, a razão me conduz
Eu preciso de um ponto de luz
Para ser o meu sol, ser meu marte, meu dia
Eu só queria livrar-me do mal
Dar o salto entre o laço e o anzol
Dar a cara a tapa e sorrir
Retomar o que não conclui
Quem se esconde não sabe seu fim
O horizonte começa em mim.

E agora eu sei
Que toda essa confusão é normal
Já entendi,
Nem toda história exige ponto final
A gente faz um monte de besteira
E ainda tem a vida inteira, inteira. (2x)

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Ludov no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS