Lisandro Amaral
PĂĄgina inicial > L > Lisandro Amaral > Pela Voz do Campo

Pela Voz do Campo

Lisandro Amaral


Amigos ventos, ja andavam bravos
Calando antigos, ancestrais e taitas
Quando saltamos, de guitarra e verso
Trançando almas, nos botÔes da gaita

Se o barbicacho, deste jeito antigo
Firmou dos ventos, nossos "gens" vaqueanos
Tenho a certeza, de que nĂŁo morreremos
Na voz terrunha, de um guri pampeano

Sobram rancheiras, nascem chamarritas
Prendas bonitas molham coraçÔes
Quando meu verso ganha céu e estrela
Na luz da alma das tuas cançÔes

Ganhei mais alma, quando os teus acordes
Banharam puros, simplesmente aos frutos
Que plantamos livres para os que passaram
E cantar aos que ficaram
Ouvindo um canto esperança
E tudo o que foi lembraça
Rancheiras, chamarritas
Vaneiras, toadas bonitas
Pra continuarmos a trança
De todo laço esperança
Que traz na armada a riqueza
Que tem a luz e a firmeza
No olhar de cada criança

Por certo a noite, feiticeira amiga
Se fez luzeiro, n'algum pirilampo
Cai um poema, oração e canto
MissĂŁo guerreira, pela voz do campo

Composição: Lisandro Amaral, Cristian Camargo

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta mĂșsica

Ouça estaçÔes relacionadas a Lisandro Amaral no Vagalume.FM

Mais tocadas de Lisandro Amaral

ESTAÇÕES
ARTISTAS RELACIONADOS