Transudo

Linn da Quebrada


Tá pagando de transudo
Se achando o maior vilão
Engana que pega todas que vive no luxo
Só na ostentação
Não caio na sua lábia
(sei que isso te incomoda)
Se não quer passar vergonha
Me poupe dos seus velhos contos de foda
Você podia ter vários pintos
Pinto gingante que bate na testa
Você acha que me engana
Se tu gosta de mulher
porque só fala de piroca e grana?
Nem gasta sua saliva
Que a mim você não interessa
Eu gosto muito de f*der
Mas gosto de f*der sem pressa
Quando eu quero dou, eu sento, quico, empurro
Com vontade
Não sou de contar mentira
Mas invento minhas verdades
Tenho pena de você
Com o pau apontado pra própria cabeça
Refém da sua frágil masculinidade
Se eu quiser eu vou sentar
Se tu pedir eu vou sentar
Mas vou sentar até eu cansar

Vou sentar
Vou sentar
Vou sentar com a mão na sua cara
Vou sentar
Vou sentar
Vou sentar com a mão na sua cara
Senta

Vou sentar
Vou sentar com a mão na sua cara
Vou sentar
Vou sentar
Vou sentar com a mão na sua cara

Senta

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Linn da Quebrada no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS