Retrato

Léo Pinheiro


Eu grito, sou vento, poeira
Sou pó, ventania, gramado sem gente
Covarde, valente, soldado ou tenente
Depende da hora o que eu cismo de ser
Enfim sou a mesma palavra num outro sentido
Mero menestrel das angústias urbanas
O louco Quixote da grande cidade
Da realidade, moinho a vencer

Compositor: Oswaldo Montenegro

Letra enviada por Renato Araújo

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Léo Pinheiro no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS