Esmeralda

Lenhadores da Galáxia

Peste. Guerra. Fome. Morte


É o seu destino
Você que escreveu
No pulso esquerdo com uma
Faca que a sua mãe te deu

Um bailarino
Foi seu primeiro amor
Ele te amou apenas
Debaixo do cobertor

E te julgaram, te xingaram
Apedrejaram, e você nunca reclamou
Mas no fundo você desabou

E te julgaram, te xingaram
Apedrejaram, e você nada comentou
Mas no fundo você se vingou

Chegou a hora
De você levantar
Olhar pra frente e decidir
Que quer se rebelar

Porque demora
Demora pra passar
Essa vontade de dar o que você tem pra dar

E te julgaram, te xingaram
Apedrejaram, e você nunca reclamou
Mas no fundo você desabou

E te julgaram, te xingaram
Apedrejaram, e você nada comentou
Mas você vai se vingar

Esmeralda, Esmeralda
Seus sonhos são profundos
Sua arte é cultuada

Esmeralda, Esmeralda
Eles que são vagabundos
Você não está errada

Você não pode
Disseram pra você
Porque no fundo eles não
Sabem mais o que fazer

Falta de sorte
Foi você nascer
Mas com si mesma você
Aprendeu a conviver

E te julgaram, te xingaram
Apedrejaram, e você nunca reclamou
Mas no fundo você desabou

E te julgaram, te xingaram
Apedrejaram, e você nada comentou
Mas no fundo você se vingou

E nessa vida
Ninguém te ensinou
A olhar pra trás e esquecer o que
Te assombrou

E nessa orgia
Ninguém te colocou
Exatamente da maneira que
Você sonhou

E te julgaram, te xingaram
Apedrejaram, e você nunca reclamou
Mas no fundo você desabou

E te julgaram, te xingaram
Apedrejaram, e você nada comentou
Mas você vai se vingar

Esmeralda, Esmeralda
Sua mãe voltou, então deixe a
Maconha bem guardada

Esmeralda, Esmeralda
Uma vida de vitórias e derrotas
Te aguarda

E te julgaram, te xingaram
Apedrejaram, e você nunca reclamou
Mas no fundo você desabou

E te julgaram, te xingaram
Apedrejaram, e você nada comentou
Mas você vai se vingar

Esmeralda, Esmeralda
Seus sonhos são profundos
Sua arte é cultuada

Esmeralda, Esmeralda
Eles que são vagabundos
Você não está errada

Esmeralda, Esmeralda
Sua mãe voltou, então deixe a
Maconha bem guardada

Esmeralda, Esmeralda
Uma vida de vitórias e derrotas
Te aguarda

E te julgaram, te xingaram
Apedrejaram, e você nunca reclamou
Mas no fundo você desabou

E te julgaram, te xingaram
Apedrejaram, e você nada comentou
Mas no fundo você se vingou

Compositor: André Roméro

Letra enviada por bluellow

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Lenhadores da Galáxia no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS