Katinguelê

Anuviou

Katinguelê


Quando se deu o teu céu Anuviou
Minha estrela lá no céu meu barquinho de papel
O teu nego o mar tragou
Na caçamba pôs o féu amargando todo mel
Não valeu nosso senhor
Dessa corte fui o réu que o destino condenou
Pode dar, pode dar sede pode até me definnhar
Mas segura essa disfeita permaneço no lugar

Ta doendo pra chorar (Chorar)
As vezes me desconcerto mas não vou me sujeitar

Que essa nega vadia tão fria um dia podia ser minha
Com ar de bobinha, cara de santinha
Invadiu o barraco e ganhou sansão
O herói de esperto pagou de boneco ficou inquieto
Ao levar dalila pra baixo do teto
Não pensava em levar chifre de comissão

Ta doendo pra chorar (Chorar)
As vezes me desconcerto mas não vou me sujeitar
Ta doendo pra chorar (Chorar)
As vezes me desconcerto mas não vou me sujeitar

Que essa nega certinha do Hall ao banheiro da sala à cozinha
Ela sempre trazia tudo arrumadinho
E pro quarto me vinha cheirando alazão
Mas foi diferente a nega atacava de sabão de côco
A nega rodava bolsinha na praça do Toco
E sempre me vinha um novo palavão

Ta doendo pra chorar (Chorar)
As vezes me desconcerto mas não vou me sujeitar
Ta doendo pra chorar (Chorar)
As vezes me desconcerto mas não vou me sujeitar

Composição: Claudinho De Oliveira / Alex Drumond

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Katinguelê no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

ESTAÇÕES

ARTISTAS RELACIONADOS