Página inicial > J > JV BRNC > Direção

Direção

JV BRNC


(Jv)
Sobrevivente desse deserto, olhei sobre o muro
Agora sente-se e ouça o que tenho de mais puro

Só rabisco não juro, já tem língua solta por ai
Andei milhas, quantas vezes já caí

Ouço calado, lá fora chuvisca
Inferno é feito de boas intenções, não pisca

Instinto da linhagem, nadei até margem
Pra que pegadas se dizem que é só passagem

Mas se para e pensa chapa
Quem faz a diferença nem pensa em aparece no mapa
Só toma de assalto e marca

Segunda ponta da faca, soube enxergar
Que vitória não é ter verde, é ter sede de ganhar

É fazer engravatado vomitar
Com a mentira vendida com pastor no altar

As letra é o ódio que móia mas é por amor
Cinzas do cinzeiro, passado no retrovisor

Deixa essas neurose pra lá
Eles nem vão querer escutar
Deixa o tempo me apagar
Eles nem sabem que sou
Se fui como a fumaça 1, 2, nem me enxergou

(Matheus Bahls)

Eu vou andando
Aos poucos as armas me percebem
Aos poucos se levantam
Discretamente me perseguem

A guerra foge do normal, só que pelo contrário
Me trás a brisa de viver num mundo sem otário

E eu que pensei que fosse viver sossegado
Nem percebi quem quer me ver desanimado

No jogo de promessas apertam minha mão e soltam
Levam minha confiança e nunca mais voltam

Meu sonho é viver bem, guiando uma Benz
Mas enquanto eu não consigo, o que é que tem

Sonhos são sonhos e eu vou pelo amor
Mas enquanto você me deve é bom pagar pelo seu bem

Não é ganância, é correr pelo meu
Já que meu amanhã ninguém me reservou ainda

Enquanto eu não estiver no topo eu não paro
Aí, dizem que lá a vista é linda

Mas essa parada de fazer grana é foda irmão
é cada atravessando o meu caminho

Vai com calma doidão, dinheiro é só uma variável
Com calma você conquista isso sozinho

Palmas pra minha raça, poe vinho na taça
Faça desse jeito já que nada vem de graça

Mau parça diz que as ruas cobram caro
cada vez mais caro
E cada esquina tem sua forma de cobrar nessa praça

Alvo da lei, só tenho o que tenho pra jogo
Engato, puxo, aponto e cuspo fogo

Pior que essa parada me cai bem como uma luva
Mas eu só fecho os olhos se for pra sentir a chuva

Já faz uns anos que meu horizonte escureceu
Estrelas? Não conto desde quando a paz morreu

Eu percebi que o mundo é tão escuro quanto a minha rua
Por isso eu admiro tanto a Lua

Jogado na areia da praia na frente de casa
É um banho de mar e corpo submerso

Valeu cada noite em claro, 3 ou 4 versos
Mas eu sou um ponto no mundo
e o mundo outro no universo

Sempre foi assim, e eu duvido que isso vá mudar
Sem chance irmão
Eu vou nessa então
O mundo roda e eu tenho coisas pra desenrolar

Letra enviada por JV

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a JV BRNC no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS